Assine Já
segunda, 26 de julho de 2021
Região dos Lagos
26ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 45921 Óbitos: 1853
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12520 751
Iguaba Grande 4746 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4166 218
Últimas notícias sobre a COVID-19
CABO FRIO

Justiça determina pagamento dos salários em dia em Cabo Frio

Em caso de desobediência do governo, multa pessoal diário para Adriano será de R$ 100 mil

25 novembro 2019 - 20h12Por Redação
Justiça determina pagamento dos salários em dia em Cabo Frio

A Justiça de Cabo Frio determinou que a prefeitura tem que pagar aos servidores municipais ativos até o quinto dia útil de cada mês e o décimo terceiro salário até o dia 20 de dezembro, conforme está já previsto na lei. Além disso, o governo municipal tem um prazo de 72 horas para apresentar um calendário de pagamento, a partir do momento em que for notificado.

A liminar foi concedida pela juíza Silvana da Silva Antunes, da 3ª Vara Cível, em resposta a um mandado de segurança impetrado pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Cabo Frio (Sindicaf). A magistrada estipulou ainda uma multa pessoal e diária de R$ 100 mil ao prefeito Adriano Moreno (DEM), caso o município descumpra a decisão judicial, será aplicada.

Na alegação feira pela juíza, o pagamento deve ser feito no prazo legal por se tratar de verba de ‘caráter evidentemente alimentar, necessária ao sustento do servidor público e de sua família’. Segundo o diretor de Comunicação do Sindicaf, Olney Vianna, a expectativa é que a decisão judicial dê fim aos atrasos no pagamento. Há sete meses, os salários do funcionalismo são fracionados, de acordo com a categoria e com o vínculo, no caso, entre efeitos, contratados e comissionados. Frequentemente, o governo alega falta de recursos para o pagamento de todos de uma só vez.

– A gente espera que o prefeito obedeça a uma determinação judicial, afinal quando o governo ganhou a liminar contra a nossa greve; nós, de imediato, fizemos o comunicado e suspendemos qualquer movimento paredista (grevista). Decisão judicial se cumpre e depois se questiona; não se desobedece. A gente quer que o prefeito obedeça à determinação judicial, agora se essa vai ser a orientação da sua Procuradoria e dos seus secretários, a gente não pode garantir. A gente espera que eles tenham juízo e não orientem o prefeito a descumprir porque aí o prejuízo seria do próprio prefeito e não deles – comentou Olney.

Em contato com a reportagem, a Prefeitura de Cabo Frio informou por meio da Procuradoria-Geral que já foi recebido o mandado de segurança impetrado pelo Sindicaf. O documento segue para avaliação dos procedimentos a serem tomados.

A decisão é mais um episódio do imbróglio jurídico que envolve a Prefeitura de Cabo Frio e os sindicatos que representam os servidores municipais. Em outubro, uma decisão do presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJ-RJ), desembargador Cláudio de Mello Tavares, pôs fim à greve dos funcionários da Saúde e demais áreas administrativas, que durou cerca de quatro meses. A multa diária estipulada para o caso de descumprimento foi de R$ 50 mil.

À época, o desembargador alegou, na decisão, que o Sindicaf e o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Cabo Frio (Sindsaúde) não teriam cumprido os requisitos legais para deflagração de greve, tais como notificação prévia, esgotamento das negociações e deliberação em assembleia.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.