Assine Já
domingo, 24 de outubro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
INVESTIGAÇÃO

Caso GAS: PF e Receita fazem nova ação da Operação Kryptos

Dois mandados de prisão preventiva foram cumpridos no Rio de Janeiro

09 setembro 2021 - 08h46Por Redação
Caso GAS: PF e Receita fazem nova ação da Operação Kryptos

Policiais federais cumprem hoje (9) dois mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão contra integrantes da empresa GAS Consultoria, na segunda fase da Operação Kryptos.

Segundo a Receita Federal, a empresa atua como se fosse um fundo de investimento, em que o investidor adquire uma quantia determinada de cotas e recebe rendimentos fixos.

Os investigadores afirmam que, em um mercado volátil como o das criptomoedas (que incluem os bitcoins), não é sustentável prometer uma rentabilidade fixa aos investidores e, por isso, a empresa recorreria a uma pirâmide financeira.

Na primeira etapa, em 25 de agosto, os agentes prenderam Glaidson Acácio dos Santos, dono da GAS Consultoria.

Nova carreata pediu a liberdade de Glaidson

Preso no dia 25 de agosto, o empresário Glaidson Acácio dos Santos passou o feriadão da Independência do Brasil atrás das grades. Uma nova carreata foi realizada pedindo sua liberdade. O ato aconteceu às 17h, saindo da orla da Praia do Forte, e contou com a presença de diversos veículos.

A mulher de Glaidson, a venezuelana Mirelis Zerpa, de 38 anos, continua foragida e sendo procurada pela Interpol, acusada de também estar envolvida na pirâmide financeira. Ela teria fugido para Miami, nos Estados Unidos, com um visto de estudante, dois dias antes da prisão do marido. Conforme as investigações da Polícia Federal, ela é sócia de Glaidson em duas empresas, que movimentaram mais de R$ 38,2 bilhões. Segundo o colunista do jornal O Globo, Anselmo Gois, antes de fugir, Mirelis teria sacado  4.330 unidades da criptomoeda, algo em torno de R$ 1,12 bilhão, na cotação atual do criptoativo, de acordo com dados do site Coin Market Cap.

Glaidson teve dois pedidos de Habeas Corpus negados pela Justiça. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.