Assine Já
segunda, 18 de outubro de 2021
Região dos Lagos
21ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Coronavírus

Adriano sobre críticas: "querem achar chifre em cabeça de cavalo"

Prefeito classifica como politiqueiros comentários sobre sua saída durante décimo dia de isolamento social

27 abril 2020 - 13h44Por Redação
Adriano sobre críticas: "querem achar chifre em cabeça de cavalo"

Após ter sido flagrado num supermercado no décimo dia de quarentena por conta do diagnóstico de covid-19, o prefeito de Cabo Frio, Adriano Moreno, afirmou nesta segunda-feira (27) que as críticas são "movimentações politiqueiras de quem quer achar chifre na cabeça de cavalo". A declaração foi dada durante o programa Sidnei Marinho, na TV Litoral news. 

– Analiso como uma movimentação política fora de propósito. Se eu tivesse contaminado, teria contaminado todo mundo dentro da prefeitura. Em vez de procurar coisas positivas que  a cidade tem feito para combater o coronavírus...  Essas ações positivas não são divulgadas – reclamou.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que o período de isolamento seja de 15 dias. Adriano disse que fez um teste rápido.  profissionais da Saúde recomendam que nestes casos seja aguardado o resultado dos exames laboratoriais, já que os testes rápidos podem apontar o chamado "falso negativo". Seguindo esse entendimento, sobretudo pelo cargo que ocupa, Adriano deveria seguir a quarentena e, antes de sair de casa, provar à população que está curado. 

O vice-prefeito classificou a atitude como "totalmente irresponsável". Advogados consultados pela Folha também avaliaram mal a saída do prefeito.

Flexibilização no comércio

O prefeitura de Cabo Frio deverá iniciar a flexibilização das medidas de fechamento do comércio no dia 4 de maio. 

– Vamos começar a flexibilizar o comércio. Depois, será a parte de restaurante, que sofre menos, porque trabalha com delivery. [Será flexibilizada a abertura de] oficinas mecânicas, lojas de peças, material de construção. Vamos começar por esses segmentos – afirmou, durante a entrevista a Sidnei Marinho.

Adriano também disse que o Gabinete de Crise está avaliando o avanço do número de casos para saber se avança ou não nas medidas.

–  Fazemos estudos semanais. Se nossa curva se mantiver que está, vamos aumentar flexibilidade. Se vermos  que a curva começou a subir, vamos ter que dar um passo atrás. Vamos trabalhar em cima de dados científicos. Já estamos no estágio que precisamos fazer flexibilização. Não é para pessoas irem à praia, achar que estão de férias. É para fazer com que que a economia comece a movimentar. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.