Assine Já
segunda, 13 de julho de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 272 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
guarda

Guardas municipais de Búzios fazem manifestação hoje na Câmara

Efetivo protesta contra recuo da Prefeitura em processo de adequação salarial

30 maio 2015 - 15h15

Guardas municipais de Búzios fazem manifestação hoje na Câmara

NICIA CARVALHO

 

Pelo menos 100 guardas municipais de Armação de Búzios promovem manifestação em frente a Câmara Municipal de Vereadores, às 9h, na terça-feira, dia 2, contra o recuo do prefeito André Granado (PSC) no processo de adequação salarial da categoria. Os agentes vão marchar até a prefeitura e protestar para que o chefe do executivo mantenha o acordo de 55%. A informação é de Alexandro da Silva, presidente da Associação dos Guardas do município.

 

– A corporação está revoltada porque é um direito que está sendo tirado. O governo não está fazendo nenhum favor. A equiparação entre função e salário em relação aos fiscais é justa já que não existem diferenças de exigências – argumentou.

 

Segundo ele, a mensagem, que incluía alteração de escala feita pelo próprio governo para redução de gastos, seguiria para sanção, mas o prefeito pediu que fosse retirada da pauta. Alexandro afirmou que o governo havia aceitado a equiparação em 55%, ao invés dos 71% que seria devido, por conta da crise dos royalties. Pelo acordo, aprovado por todos os vereadores, o percentual deveria ser pago em duas parcelas: 40% em junho e a segunda, 15%, em janeiro do ano que vem. No entanto, o governo municipal recuou alegando falta de verba e ofereceu apenas 5% de aumento em cima do índice de risco de vida, que atualmente está em 35%.

 

Os guardas pedem equiparação salarial para o exercício das funções, em razão do aumento de atribuições e do nível de escolaridade entre guardas e fiscais, provocadas por lei municipal e federal, serem as mesmas. O salário, contudo, não acompanhou as mudanças. Atualmente, um guarda recebe R$ 969 enquanto um fiscal R$ 1.652, antes da bata-base referente a março e aprovada em maio. Antes das mudanças na lei, o primeiro precisava ter apenas o ensino fundamental de segundo segmento (antiga 8ª série).

 

A Comissão de Negociação da Guarda apresentou então nova proposta com pagamento dividido em três parcelas, sendo 20% em junho, 20% em janeiro de 2016 e 15% em janeiro de 2017. Ainda assim, o governo não aceitou.

 

– Compreendemos o momento da cidade e aceitamos o percentual e o aumento na escala. A taxa de 5% não é nada e só é interessante aumentar a escala se houver a equiparação. O prefeito assinou, mas agora disse que não vai mais cumprir – disparou Weterson Guimarães dos Santos, membro da comissão. Atualmente, o efetivo do município conta com 265 guardas municipais.