sexta, 24 de maio de 2024
sexta, 24 de maio de 2024
Cabo Frio
23°C
Park lagos
Park Lagos 2
'OPERAÇÃO PADRÃO'

Coletores da Comsercaf cruzam os braços por causa de atrasos salariais

Garis batem ponto, mas não saem para trabalhar; autarquia diz que vai pagar até segunda

09 janeiro 2020 - 19h48Por Redação

A crise entre o governo de Cabo Frio e o funcionalismo municipal ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira (9) quando parte dos garis da Comsercaf resolveu não realizar as atividades de coleta de lixo e entulho na cidade para cobrar o pagamento do salário de dezembro e do décimo terceiro salário de 2019. A categoria afirma não se tratar de uma greve e sim de uma ‘operação padrão’, no qual os funcionários bateram o ponto, mas recusaram-se a sair para as ruas bem como impediu a saída de caminhões de coleta. 

De acordo com Carlos Magno da Costa, que faz parte da direção do Sindicato dos Servidores de Cabo Frio (Sindicaf) e é representante da categoria, a adesão ao movimento começou nas primeiras horas da manhã e incluiu as unidades da autarquia de Monte Alegre, Jardim Esperança e São Cristóvão. Para hoje, caso a situação não se resolva, a expectativa é que os servidores da unidade de Tamoios também se recusem a fazer a coleta de lixo no segundo distrito. O sindicalista informou que pouco mais da metade do contingente aderiu ao movimento, grande parte composta por funcionários concursados.

– Vínhamos recebendo sempre até o dia 29, 30 de cada mês. De uns dois meses para cá, começou esse papo de pagar até o quinto dia útil, que foi ontem, como está na lei. Há uma semana, a gente avisou que se não tivesse o pagamento, isso ia acontecer. Não foi feito nada de surpresa. Avisamos ao presidente, ao vice-presidente e ao secretário de Fazenda – explicou Carlos Magno. 

A reportagem pediu uma posição à Comsercaf que informou que “a limpeza e coleta de lixo na cidade funcionam normalmente”. Segundo a autarquia, “cerca de 20 % da categoria aderiu à paralisação”. Quanto ao pagamento dos funcionários, a informação é que “depende da arrecadação municipal, mas deve ser realizado no máximo, até a próxima segunda-feira, dia 13”.

Nos bairros centrais, como Praia do Forte e Vila Nova, ontem ainda não era possível ver o reflexo da diminuição do número de garis nas ruas, mas há a preocupação de que a situação saia do controle por se tratar de período de alta temporada e, portanto, com maior geração de lixo. O representante da categoria, Carlos Magno, afirmou que a maior parte dos funcionários que não pararam de trabalhar é de contratados. 

– Ninguém está sendo obrigado a parar de trabalhar – disse o sindicalista. 

Justiça determina pagamento do 13º para aposentados da Educação 

O Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe Lagos) conseguiu na Justiça de Cabo Frio o deferimento de um pedido de tutela de urgência, que obriga a prefeitura a pagar, em um prazo de cinco dias, o décimo terceiro salário de 2019 para aposentados, pensionistas e servidores que estão em auxílio-doença. A multa pelo descumprimento é de R$ 100 mil. 

Além da briga na Justiça, que tende a se intensificar nos próximos meses, a categoria pressiona de outras formas o governo a pagar o salário de dezembro e o décimo terceiro salário da categoria. Em uma decisão conjunta, diretores de 64 escolas decidiram manter as unidades fechadas. Elas seriam reabertas na próxima semana para a matrícula de alunos para o ano letivo de 2020, nas turmas que conseguiram concluir o de 2019.

Para hoje, às 10h, está marcado um ato no Largo de Santo Antônio para cobrar uma posição sobre os atrasos. Em nota, a prefeitura informou que os pagamentos previstos para anteontem não puderam ser realizados devido à entrada insuficiente de recursos e que espera regularizar a situação até este fim de semana. Segundo o governo municipal, as demais datas do calendário estão mantidas, portanto, não será disponibilizado um novo calendário. Sobre a decisão judicial favorável ao Sepe Lagos, a Procuradoria do município informou que ainda não notificada.