sábado, 25 de maio de 2024
sábado, 25 de maio de 2024
Cabo Frio
24°C
Park lagos
Park Lagos 2
SOB PROTESTOS

Prefeitura confirma fechamento da escola Luiz Lindenberg

Ato foi publicado oficialmente ontem; governo diz que nova unidade será construída

29 novembro 2019 - 19h26Por Rodrigo Branco

O fechamento da escola municipal Luiz Lindenberg, no Guarani, foi oficializado ontem pela Prefeitura de Cabo Frio, por meio da publicação do decreto municipal nº 6.127. Conforme a Folha publicou na edição desta quinta-feira, a medida já havia sido comunicada em reunião interna realizada na escola. O governo alega que a suspensão das atividades será temporária e os estudantes serão transferidos para outras unidades até que a construção de uma nova unidade que os abrigue seja concluída. 

Contudo, o prédio não ficará pronto para o ano letivo de 2020. Desde que o antigo prédio foi demolido, em março, por problemas estruturais, os estudantes têm aulas em um prédio alugado. Professores e estudantes não acreditam, entretanto, que as aulas do Luiz Lindenberg serão retomadas algum dia. Tanto que um grupo fez ontem um protesto na sede da Associação de moradores do Guarani e da Praia do Siqueira. Com cartazes, os jovens manifestaram-se contrários ao fechamento da unidade, ainda que com a promessa de reabertura. 

Por sua vez, o Sindicato dos Profissionais da Educação emitiu uma nota de repúdio contra o fechamento da escola e também contra a já anunciada decisão da Secretaria de Educação de encerrar as turmas noturnas da Escola Arlete Rosa Castanho, na Vila Nova, a única na região que atende estudantes com deficiência auditiva. O texto faz ainda menção à intenção do governo de acabar com o atendimento em horário integral na Creche Vovó Cinha, no Parque Burle. 

“O Sepe Lagos é totalmente contrário ao fechamento de escolas, de turmas e de turnos. A educação pública de qualidade é dever do governo e um direito de todos. A situação da educação de Cabo Frio está cada vez mais caótica. A quem interessa o fechamento de escolas? A quem interessa crianças fora das salas de aula? A quem interessa o filho do trabalhador não ter oportunidade de ensino? A educação forma o cidadão consciente”, diz trecho da nota.

Alheia aos protestos, a Secretaria de Educação anunciou ontem que está marcada para o próximo dia 27 de dezembro a licitação para contratação da empresa que irá construir o novo prédio da escola Luiz Lindenberg. A construção da unidade está orçada em cerca de R$ 6 milhões. Segundo a pasta, a unidade terá 12 salas de aula, sala de leitura, laboratório de ciências, teatro e quadra esportiva coberta. 

Sobre a transferência dos alunos, a secretaria informou que “está garantida a movimentação para unidades escolares indicadas pela Secretaria Municipal de Educação, conforme a disponibilidade de vagas e matrícula prioritária, de acordo com a preferência do estudante ou de seu responsável, para retorno ao novo prédio após inauguração”. Em relação aos funcionários, haverá o remanejamento provisório para outras unidades escolares. 

A chamada ‘relotação’ ocorrerá juntamente com os demais servidores cujos casos que demandem movimentação. Os servidores que optarem pelo remanejamento provisório terão prioridade na escolha. Aqueles que não solicitarem a ‘relotação’ para outra unidade, terá mantida sua lotação e garantirá o retorno à escola ao término das obras de construção.