Assine Já
sexta, 22 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
28ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Geral

​Prefeito de Arraial comenta sobre invasões em área de preservação

‘Estamos aqui para cumprir o que a Justiça determina’

26 julho 2019 - 09h27
​Prefeito de Arraial comenta sobre invasões em área de preservação

O prefeito de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna (PRB), comentou ontem, em entrevista ao programa Bom Dia Litoral, na Rádio Litoral 94,5 FM, a respeito das denúncias sobre atuação de milícias e do tráfico em loteamentos em área de preservação ambiental, em Arraial do Cabo – tema de reportagem do jornal O Globo no último fim de semana.

– Não queremos prejudicar pessoas que têm sonho da casa própria. Mas temos que cumprir a lei – disse, durante o programa apresentado por Ademilton Ferreira, com participação Bernardo Ariston e de Rodrigo Cabral, editor da Folha.

Outros assuntos foram abordados, como transparência, a polêmica desordem na venda de passagens de passeio de barco, precariedade nas estradas e situação das contas públicas. Leia a seguir alguns trechos da entrevista:

Denúncia da atuação de milícias em loteamentos em área de preservação ambiental – “O papel do município é fiscalizar, encaminhar relatórios, para que a chefia do Parque [Estadual da Costa do Sol] e Inea (Instuto Estadual do Meio Ambente) tomem providências. O Ministério Público tem atuado de forma correta, na pessoa do promotor Vinicius Lameira. Não queremos aqui prejudicar nenhum cidadão de bem. Não queremos prejudicar pessoas que têm sonho da casa própria. Mas temos que cumprir a lei. A área de proteção ambiental nessa ação é preocupante. É uma ação criminosa. Estamos aqui para cumprir o que a Justiça determina e fazer a coisa de melhor maneira possível”. 

Transparência – “No início do mandato, chegamos a ter alguns problemas, com a implantação do portal da transparência. Nossa diretriz sempre foi buscar a transparência. O primeiro projeto foi a transmissão ao vivo. Convocamos a Câmara para participar das licitações. A grande maioria da Câmara é bem intencionada, participa. A minoria, se não me engano um só [referindo-se ao vereador Ton Porto], usa de politicagem. Tem pretensões políticas. Não se preocupa com o bem estar da população. Apenas com interesses próprios. Queremos mostrar para eles que cumpram seu papel de verdade. Oposição é importante, desde que seja feita de forma coerente, responsável. É fácil tacar pedra na vidraça, ainda mais diante de toda a  dificuldade que atravessamos. A oposição é fundamental, mas apontando soluções. Ainda falta muito para ele aprender. Estamos certos de que estamos fazendo a coisa certa. Esses profetas do caos não agregam em nada e quem sofre com isso é a cidade”. 

Desordem na venda de passeios de barco –  “Há uma certa desordem, que acontece realmente. Entendemos que a solução é a bilhetagem eletrônica. Aprovamos uma lei na Câmara, sem nenhuma confusão. Ouvimos associações, representantes. Recentemente, tivemos nova reunião. Queremos profissionalizar, dar uma aparência melhor. Isso passa pela necessidade de os operadores de turismo e, também, daqueles que escolheram Arraial para morar valorizarem o que é nosso. São inadmissíveis alguns preços praticados. Não dá para praticar preço abusivo. Tem que praticar preço justo. E o certo não é pensar em ganhar na quantidade. É pensar em ganhar na qualidade. Isso é o que nós temos batido na tecla”. 

Precariedade das estradas – “Precisamos de atenção do DER [Departamento de Estradas de Rodagem], para que faça um recapeamento. Sabemos que o DER tem orçamento e que pode proporcionar isso aos municípios. Esperamos contar com o governo do estado”. 

Contas públicas – “Hoje, o município está adimplente. As contas estão equalizadas, sanadas. Precisamos ajustar a questão da  folha. Teremos que fazer alguns ajustes, mas dentro da nossa realidade. Infelizmente, o maior empregador é a prefeitura ainda. Temos a vertente do turismo, mas ainda temos muito o que avançar nesse aspecto”.