Assine Já
terça, 27 de julho de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 45921 Óbitos: 1853
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12520 751
Iguaba Grande 4746 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4166 218
Últimas notícias sobre a COVID-19
PROBLEMAS SEM FIM

Crise na Educação de Cabo Frio derruba secretária Márcia Almeida

Queda de braço interna por causa de matrículas teria motivado saída, mas secretário de Governo nega

17 janeiro 2020 - 18h30Por Rodrigo Branco

A crise na Educação de Cabo Frio derrubou a secretária Márcia Almeida. Segundo informações de bastidores obtidas pela reportagem da Folha dos Lagos nesta sexta-feira (17), Márcia não resistiu ao desgaste pelos atrasos salariais, mas, sobretudo por conta de uma queda de braço interna com o secretário de Governo, Miguel Alencar. Em contato feito pela reportagem, Miguel negou a informação e disse que a secretária pediu para sair por motivos pessoais.

– Ainda não está oficializado, estamos conversando para não deixar a Educação sem secretária num momento desses. Ainda não tem um nome (para suceder) – afirmou.

Conforme a Folha apurou, a situação piorou com o início do período de efetivação de matrículas, que começou nesta quinta-feira (16). Com a falta de pagamento dos salários de dezembro, do décimo terceiro de 2019 e de recarga do vale-transporte, a maioria das escolas permanece fechada por ordem das direções.

Em comunicado sobre os problemas para efetivação das matrículas nas escolas da rede, a equipe diretiva da secretaria orientou os pais de alunos a procurar as secretarias de Governo ou de Fazenda, o que teria desagradado internamente, por tentar tirar da Secretaria de Educação o desgaste pela crise no setor.

A demissão de Márcia é mais um capítulo dos problemas na pasta, durante a gestão do prefeito Adriano Moreno (DEM). Previsto para esta sexta, o pagamento aos servidores efetivos que recebem pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) não saiu para todos os funcionários, segundo a coordenadora-geral do Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe Lagos), Cíntia Machado.

Márcia entrou no cargo em maio do ano passado no lugar de Cláudio Leitão, que saiu após não concordar com o fracionamento salarial e chegar a aderir à greve da categoria. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.