Assine Já
quinta, 21 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
Geral

Abraço à Fazenda Campos Novos reúne dezenas de pessoas

Ato contou com apresentação histórica, música e poesia 

01 agosto 2019 - 10h28
Abraço à Fazenda Campos Novos reúne dezenas de pessoas

Integrantes da sociedade civil organizada e representantes do governo municipal promoveram um abraço simbólico à Fazenda Campos Novos, em Tamoios. A ação aconteceu na tarde desta terça-feira (31) e teve apoio das secretarias de Cultura e Turismo, além da Prolagos que cedeu um ônibus para o transporte até o local.

Antes do abraço, integrantes da secretaria de Turismo fizeram uma apresentação sobre a história da Fazenda Campos Novos e homenagearam o espaço com poesias e músicas. Segundo o secretário de Cultura, Milton Alencar Junior, a ação organizada pela sociedade civil é de extrema importância para manter viva a memória da Fazenda Campos Novos, construída no século XVII.

- A Fazenda Campos Novos faz parte da história de Cabo Frio e toda região. Sempre apoiaremos iniciativas positivas como essa e outras causas - , comentou o secretário.

O local é tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC). O conjunto arquitetônico é do final do século XVII, composto pela casa-grande, Igreja de Santo Inácio e cemitério, nos moldes da arquitetura jesuítica do Brasil colônia.

O conjunto rural, remanescente de uma antiga fazenda fundada em 1648 e construída sobre um sambaqui, conta com uma casa, senzala, oficinas, capela e cemitério anexo. Estes, construídos por volta de 1690, constituem importantes e raros exemplares de arquitetura rural jesuítica, caracterizando a sociedade da época. Uma característica importante do projeto é a edificação da igreja integrada com a casa-grande, o que permitia acesso exclusivo às missas através de uma espécie de púlpito lateral, com ligação direta aos aposentos internos da casa.

Em 1623, após a fundação das cidades de Cabo Frio em 1615 e da Aldeia de Índios de São Pedro em 1617, os jesuítas receberam duas grandes doações de terras na região, as sesmarias do Rio Una e de Búzios. Com a expulsão dos jesuítas do Brasil em 1759, a fazenda passou às mãos de diversos proprietários e sofreu várias intervenções mas que não comprometem a preservação de seus traços. Em 1993, foi desapropriado pela Prefeitura de Cabo Frio e passou a ser a sede lá instalou a Secretaria Municipal de Agricultura.