Assine Já
domingo, 13 de junho de 2021
Região dos Lagos
21ºmax
17ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 42533 Óbitos: 1631
Confirmados Óbitos
Araruama 10478 329
Armação dos Búzios 5144 57
Arraial do Cabo 1486 81
Cabo Frio 11320 600
Iguaba Grande 4350 105
São Pedro da Aldeia 5809 254
Saquarema 3946 205
Últimas notícias sobre a COVID-19
Gol

Cabofriense sofre outro apagão e perde, de virada, dentro do próprio estádio

Com direito a gol olímpico, Nova Iguaçu soma três pontos

17 setembro 2015 - 10h42

GABRIEL TINOCO

 

A Cabofriense, por mais uma vez, deixa escapar a primeira vitória nesta Copa Rio. Após um começo arrasador, com gol nos primeiros dez minutos de partida, sofreu um apagão na etapa final e foi derrotada pelo Nova Iguaçu por 2 a 1 dentro de casa. A partida foi válida pela terceira rodada da competição.

A Cabofriense começou com um ímpeto arrasador e partiu para cima dos visitantes desde os primeiros minutos de jogo. Tanto que, aos 10, o meia An­derson Kunzel foi agarrado dentro da área. Pênalti converti­do pelo atacante Jonathan, ago­ra artilheiro da equipe na com­petição com dois gols.

Mesmo com o placar favo­rável, a Cabofriense tomava a iniciativa da partida com o quarteto ofensivo formado por Kunzel, Alex Faria, Maciel e Jonathan. O Nova Iguaçu não conseguia tramar as jogadas de ofensiva e contava com uma tarde pouco inspirada dos seus atacantes.

Wescley decide – O Nova Iguaçu voltou com uma postu­ra diferente para a etapa final. A entrada do meia Wescley vi­ria a mudar os rumos da par­tida. Após chegadas perigo­sas, Gláuber tratou de deixar o placar igual. O atacante apro­veitou sobra na área para em­purrar para o fundo da rede do goleiro Cetim.

O empate deu um ânimo ex­tra para os visitantes, que con­tinuaram pressionando a Ca­bofriense. Aos 29 do segundo tempo, Wescley fez um belíssi­mo gol olímpico e deu números finais à partida. Em seguida, o meia arriscou boa jogada indi­vidual e acertou chute cruzado perigoso.

A Cabofriense ainda ensaiou uma pressão nos minutos finais, mas não conseguiu fazer ne­nhum gol.