Assine Já
terça, 07 de julho de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 311 Confirmados: 3077 Óbitos: 182
Suspeitos: 311 Confirmados: 3077 Óbitos: 182
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 265 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 1 479 16
Saquarema 16 493 30
Últimas notícias sobre a COVID-19
Desespero na linha de frente

Com pedido de afastamento recusado, servidora da Saúde de 63 anos contrai coronavírus e está na UTI do Hospital Unilagos

Rigidez da pasta para liberação de profissionais do grupo de risco volta a ser questionada: "quem vai se responsabilizar pelo não afastamento dela?", pergunta sindicalista

29 maio 2020 - 11h20Por Rodrigo Cabral
Com pedido de afastamento recusado, servidora da Saúde de 63 anos contrai coronavírus e está na UTI do Hospital Unilagos

Após ter o pedido de afastamento negado pela secretaria de Saúde de Cabo Frio, uma funcionária de 63 anos contraiu covid-19 e está internada na UTI do Hospital Unilagos. Por ordem do secretário Iranildo Campos, a pasta tem oferecido rigidez para liberar os profissionais que fazem parte do grupo de risco, conforme noticiou a Folha dos Lagos. Auxiliar de enfermagem, Lucia Maria da Conceição é muito querida entre os funcionários. O caso aumenta ainda mais a revolta e indignação dos servidores.

– Quem vai se responsabilizar pelo não afastamento dela? Todos os servidores que tiveram seu direito de afastamento negado estão desesperados – afirma Daiana Olegário, secretária-geral do Sindicato dos Servidores de Cabo Frio (Sindicaf) e conselheira municipal de Saúde.

Os profissionais da Saúde de Cabo Frio têm feito denúncias recorrentes sobre as condições de trabalho, que inclui até mesmo falta de Equipamento de Proteção Individual (EPI), além de atraso e fracionamento de salários. No último dia 14, manifestação simbólica foi realizada em frente à secretaria.

"Os servidores da Saúde choram pelo descaso de não terem condições de trabalho, lutam pelos seus direitos que são negados, tiram dos seus próprios bolsos para comprar EPIs adequados, salários fracionados, atrasados. Fomos tachados de bobalhões, vagabundos e preguiçosos pelos governantes que ao menos tiveram interesse de investir na Saúde", escreveu Daiana Olegário em post nas redes sociais.

A Secretaria de Saúde de Cabo Frio afirma que a enfermeira não foi dispensada do trabalho, mesmo com idade acima dos 60 anos, por determinação de uma circular interna, emitida pelo gabinete do prefeito Adriano Moreno em 17 de março, que exige a presença dos profissionais de Saúde em seus postos de trabalho, por realizarem serviços essenciais.

A pasta afirmou ainda que a funcionária não passou por qualquer perícia médica, nem fez pedido nesse sentido. A secretaria também informou que Lucia Maria apresentou sintomas de gripe e, por isso, foi dispensada do trabalho por sete dias, a partir do último dia 14. De acordo com a pasta, o agravamento dos sintomas e o diagnóstico positivo de Covid-19 ocorreram no período de licença médica, que terminaria no último dia 21.

(*) A reportagem foi atualizada às 17h31.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa. Ligue já ou envie mensagem pelo WhatsApp: (22) 99933-2196.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.