Assine Já
sexta, 22 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
28ºmax
21ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
Retomada

Turismo: pacote de ações promete reabertura gradual de serviços no estado do Rio

Setor é um dos que mais sofreram impacto da interrupção das atividades em virtude da pandemia

02 agosto 2020 - 11h21Por Redação
Turismo: pacote de ações promete reabertura gradual de serviços no estado do Rio

A disseminação do coronavírus no estado do Rio impactou significamente o setor de turismo tanto na capital como no interior. Com serviços parados, novas formas de impulsionar o setor no período pós pandemia precisaram ser pensadas para garantir a recuperação gradual do setor. Neste cenário, a Secretaria de Turismo (Setur) desenvolveu ações para garantir a sobrevivência do mercado de serviços turísticos, tão importante para o Rio de Janeiro. Somente no estado fluminense, considerando o volume de estrangeiros que passaram pelo Estado nos últimos anos no mês de julho, a perda calculada gira em torno de 65 milhões de dólares.

Inicialmente, a pasta estadual atuou de forma a estimular os viajantes a remarcarem suas viagens por meio de publicidade. Três vídeos mostravam os atrativos da cidade e interior fluminense lembrando que em vez de cancelar viagens era possível manter as reservas e usá-las mais para frente. A interlocução com o trade turístico foi constante no início da pandemia e durante o processo de isolamento social, medida necessária para conter a Covid-19 no estado fluminense. A secretaria buscou entender as demandas do setor com o objetivo de reduzir danos.

Em maio, no Dia Internacional dos Museus, a Setur lançou um “Tour Online em Museus”. A iniciativa digital buscou estimular os visitantes a passear de forma virtual pelos principais espaços de conservação da memória e do patrimônio histórico, sediados no estado do Rio de Janeiro. Acesse o e-book: https://bit.ly/2ycoG3p

Selo atinge a marca de 2,7 mil cadastros

Em junho, o Governo do Estado criou o selo Turismo Consciente, que já bateu a marca de 2,7 mil cadastrados. Elaborado pela Secretaria de Turismo em parceria com a Secretaria de Saúde, o selo atesta que as empresas do setor adotam as recomendações sanitárias do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Com cadastro no site www.turismoconscienterj.com.br, os prestadores de serviço acessam um manual "10 Mandamentos para o Turismo Consciente". Entre os critérios para obter o selo estão a obrigatoriedade do distanciamento social de no mínimo 1 metro; uso de equipamentos de proteção individual; cumprimento de regras de higiene pessoal, tanto por parte dos profissionais quantos pelos clientes; e limpeza e higienização de ambientes. A capacitação dos profissionais das empresas para que possam seguir os protocolos sanitários vigentes e a vigilância na saúde dos funcionários, através de testagens periódicas, são outros itens fundamentais a serem cumpridos.

Na rebarba do selo Turismo Consciente veio outra novidade importante para guiar o funcionamento dos estabelecimentos turísticos na tão esperada abertura gradual, que só está sendo possível com a redução significativa das internações de pacientes de Covid-19. Um serviço de monitoramento das cidades, com informes do que “abre” ou “fecha”, além das barreiras sanitárias, nas 12 regiões turísticas, que compõem o território fluminense.

Crédito dá força ao setor

As iniciativas com foco na retomada econômica foram além. Com o objetivo de auxiliar as empresas que atuam em atividades econômicas relacionadas ao turismo, durante a retomada do setor,  a Swetur, em parceria com a AgeRio, por meio do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) abriu nova rodada de crédito. O Fundo, vinculado ao Ministério do Turismo, recebeu aporte de R$ 5 bilhões através da Medida Provisória 963.

- Sabemos das dificuldades enfrentadas por todos os profissionais e empresários do turismo, um dos setores mais atingidos pela pandemia. Entre os objetivos da liberação do crédito do Fungetur estão a melhoria da infraestrutura turística, capital de giro, a geração de renda e o aumento da oferta de empregos diretos e indiretos, visando o desenvolvimento turístico e a redução dos impactos causados pela Covid-19. Tenho certeza de que este pode ser o pontapé inicial da retomada desses empresários – destacou a secretária de Turismo, Adriana Homem de Carvalho.

O Fungetur separou três categorias entre as possibilidades de financiamento: Aquisição de Bens (compra de máquinas e equipamentos diversos) ao qual as empresas poderão solicitar até R$ 10 milhões; Capital Fixo (obras civis para implantação, ampliação, modernização e reforma) até R$ 10 milhões e Capital de Giro (recursos de capital de giro para o dia-a-dia) até R$ 30 milhões.

Os recursos podem ser pleiteados por pessoas jurídicas e empresários individuais prestadores de serviços turísticos, elencados no art. 21 da Lei 11.771/2008, desde que façam parte do Cadastur. Caso o profissional ou a empresa não estejam cadastrados, basta acessar o site https://cadastur.turismo.gov.br/ e realizar o registro. O crédito poderá ser solicitado no site da Agência Estadual de Fomento – AgeRIO, através do link www.agerio.com.br/fungetur. Em seguida, o agente financeiro vai realizar a análise de risco e aprovação do volume de recurso pleiteado. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.