domingo, 21 de julho de 2024
domingo, 21 de julho de 2024
Cabo Frio
22°C
Park Lagos
Park Lagos 2
TURISMO

Região pode ter oito praias certificadas com selo Bandeira Azul, sendo três lagunares

Ubás e Pedras de Sapiatiba concorrem à renovação, enquanto Caiçaras, de Arraial, conquista primeira indicação

25 junho 2024 - 10h27Por Redação
Região pode ter oito praias certificadas com selo Bandeira Azul, sendo três lagunares

O Júri Nacional do programa Bandeira Azul recomendou um total de 12 praias do estado do Rio de Janeiro para a temporada 2024/2025, sendo nove renovações e três novas indicações. Deste total, oito candidatas ficam nas cidades da Região Lagos.

O júri nacional já aprovou a renovação do selo internacional nas praias Azeda/Azedinha e Forno, e confirmou a indicação da Praia de Tucuns, todas em Búzios. Outras praias de mar aberto da região que devem ter a renovação confirmada são Peró (Cabo Frio) e Pedras de Itaúna (Saquarema). Duas praias da Lagoa de Araruama também devem ter a certificação renovada: Ubás, em Iguaba Grande, e Pedras de Sapiatiba, em São Pedro da Aldeia. A novidade é a indicação de uma terceira praia lagunar, a Caiçaras, no distrito de Figueira, em Arraial do Cabo.

Agora, essas praias passarão por avaliação de um júri internacional, que se reunirá em setembro, em Copenhague, na Dinamarca, para a decisão final. O resultado está previsto para ser divulgado em outubro, com cerimônia de entrega nacional da Bandeira Azul em novembro. Além delas, outras três praias devem fazer parte do projeto piloto, segundo representantes do programa: Tartaruga, em Búzios, e Pontal do Peró e Foguete, em Cabo Frio.

Para concorrer à certificação, todas as praias devem cumprir um total de 38 critérios estabelecidos pela Foundation for Environmental Education (FEE), fundação internacional responsável pela promoção do programa. Entre as obrigatoriedades está a implantação de gestão ambiental e patrimonial, segurança, serviços e educação, informação ambiental e qualidade da água, avaliada através de coletas e análises feitas semanalmente.

Para o biólogo Eduardo Pimenta, coordenador do projeto Imersão, da Universidade Veiga de Almeida (que monitora as águas da lagoa), a possibilidade da região ter mais uma praia lagunar recebendo a Bandeira Azul endossa a recuperação da Lagoa de Araruama.

– Com certeza é uma evidência a mais da recuperação da lagoa e de sua balneabilidade recuperada: três praias lagunares com Bandeira Azul; aumento da produção pesqueira; a volta dos esportes náuticos; os quiosques e pousadas no entorno. São muitas as evidências de qualidade e melhoria da saúde ambiental da Lagoa - destacou.

A certificação das praias lagunares também reflete o resultado positivo do investimento de mais de R$1,4 bilhão feito pela Prolagos no saneamento básico na região ao longo dos últimos 25 anos de concessão. E os incrementos devem ganhar um gás com a aprovação do plano de investimentos feito pela Agenersa na última semana.

O pacote, conforme a Folha antecipou na última edição, inclui a modernização de Estações de Tratamento de Esgoto, tornando-as de nível terciário, com destaque para a unidade situada na Praia do Siqueira, em Cabo Frio, que terá aumento de 50% na capacidade média de tratamento. Também serão implantados novos trechos do cinturão coletor de esgoto no entorno da lagoa, com obras no Recanto das Dunas, Vila do Sol, Porto do Carro e Perynas, em Cabo Frio; e Vinhateiro, Baixo Grande, Nova São Pedro, Mossoró, Recanto do Sol, Balneário São Pedro, em São Pedro da Aldeia, finalizando os 26 km iniciados em 2022, e que serão somados aos 38 Km já construídos anteriormente.