Assine Já
domingo, 17 de outubro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Turismo

Hotelaria de Búzios aposta que cidade será um dos principais destinos na retomada turística

Alguns hotéis estão fazendo promoções, enquanto redobram cuidados por conta da pandemia

18 agosto 2020 - 13h39Por Redação

Com a pandemia do novo coronavírus, as viagens aéreas serão substituídas pelas rodoviárias durante os primeiros meses de retomada turística. Com isso, Búzios deverá ser um dos destinos para os turistas nos próximos meses. O diagnóstico é do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Armação dos Búzios. Márcio Arouca, vice-presidente do sindicato, explica que isso se dá pelo fato de a cidade estar próxima dos grandes centros. 

 – A gente acredita em uma retomada positiva por conta do público, que ficará impedido de viajar de avião. Entendo que a cidade de Búzios será um dos destinos privilegiados – afirma o vice-presidente.

Rodrigo Sobral, que é vice-presidente na Associação Comercial e Empresarial de Búzios (Aceb), ressalta a importância dos comerciantes e empresários da cidade atraírem os turistas da Região dos Lagos, do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Ele diz que, “até o final do ano, existe uma tendência de melhora porque as pessoas não estão podendo viajar para fora”.

Veja aqui as melhores opções de hospedagem em Búzios.

 

Cuidados na hotelaria - Ainda de acordo com a Aceb e com o sindicato dos hotéis, os comerciantes e empresários estão adotando os protocolos estabelecidos pelo município. A Prefeitura também realiza fiscalização.

– A Prefeitura lançou os protocolos, e os hotéis estão seguindo todos eles, como o uso obrigatório de máscaras, álcool em gel, higienização das embalagens dos alimentos e o espaçamento das mesas. Todos os procedimentos estão sendo feitos, mas existem alguns hotéis que estão fazendo um procedimento maior, como o check-in e chek-out online, no qual os clientes praticamente não param na recepção – conta o Márcio, acrescentando que alguns hotéis estão até fazendo  promoções em que se paga menos dias para ficar mais uma diária. 

Na pousada Casas Brancas, localizada na Rua Alto do Humaitá, nº 10, no Centro, as medidas estão sendo tomadas com dois objetivos principais: para proteger a equipe e os clientes. O proprietário Marcos Macedo conta que, no restaurante, os  talheres e guardanapos estão sendo totalmente embalados. Os cardápios físicos deixaram de existir e passaram a ser acessados através de um QR Code.

 – As pessoas querem viajar e estão viajando. Durante os finais de semana, estamos trabalhando com a ocupação máxima permitida (70%).  Esta porcentagem é acima da média histórica do mês – conta o empresário.

Angel Luis Waizer, proprietário de cinco pousadas, das quais três voltaram a funcionar (New Paradise, em João Fernandes, Brisas de Búzios na Tartaruga, e Destino Búzios , em Geribá), diz que muitas coisas mudaram, mas a principal mudança está na forma de pensar das pessoas. 

 – Nós aprendemos que muitos protocolos vieram para ficar, como o distanciamento social, o uso de álcool em gel de forma periódica, a higienização das mãos e dos calçados. Temos evitado a aglomeração nas piscinas e na hora do café da manhã – conta o empresário.

QR Code

Desde o dia 1º de agosto, o sistema de QR Code começou a ser implementado no município. Ele permite a entrada de pessoas de toda a Região dos Lagos. A ferramenta funciona da seguinte maneira: o cliente entra em contato com o estabelecimento comercial e diz quando vai visitar a cidade. O próprio estabelecimento preenche os dados no site da Prefeitura e o QR Code é emitido pelo celular (via SMS)  ou email do cliente. Com a apresentação do código, ele pode passar pelas barreiras sanitárias.

O avanço tecnológico facilitou a vida de muitos comerciantes e empresários de Búzios. Porém, o vice-presidente da Aceb acredita que as barreiras sanitárias precisam ser mais rigorosas.

– Hoje, o que a gente solicita é que as barreiras deixem de ser sociais e econômicas e sejam sanitárias de fato, através do controle de temperaturas e verificação do uso de máscaras de todos os ocupantes dos veículos. O controle deve ser estritamente sanitário e não somente com a apresentação do QR Code – afirma Rodrigo Sobral. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.