terça, 23 de abril de 2024
terça, 23 de abril de 2024
Cabo Frio
29°C
Park Lagos Super banner
Park Lagos beer fest
Turismo

Entrevista: secretário de Turismo de Arraial diz como pretende aprimorar a experiência do visitante

Há pouco mais de um mês no comando da pasta, Júnior Pacheco quer integrar as cidades da região

29 março 2023 - 21h42Por Redação
Entrevista: secretário de Turismo de Arraial diz como pretende aprimorar a experiência do visitante

Desde 9 de fevereiro, Arraial do Cabo tem um novo comandante na Secretaria de Turismo: Júnior Pacheco, o Chuchu, substituiu Marcos Simas poucos dias antes do carnaval. O novo secretário montou uma equipe de agentes de turismo que operacionalizam os serviços, monitorando em tempo real os principais pontos da cidade, incluindo a marina, onde ocorriam constantes tumultos. Essa equipe trabalha diariamente das 7h às 19h, apoiando não só os turistas, mas também os prestadores de serviço. Além disso, a equipe Secretaria está investindo no ordenamento e regulamentação de atividades como passeios de bugres e quadriciclos, visando oferecer mais segurança e qualidade aos visitantes.

Júnior Pacheco contou que vem estreitando a relação com o trade, buscando entender as necessidades do setor, e revelou que isso passa por uma integração do chamado ABC da turismo (Arraial, Búzios e Cabo Frio) com São Pedro da Aldeia. Ele ainda anunciou as próximas atrações do calendário de eventos da cidade, como o Festival da Lula (6 a 9 de abril), realizado pela Associação de Pescadores de Arraial do Cabo (APAC), com apoio da Prefeitura, na Orla da Praia Grande. Entre as atrações estão Gabriel Fiorito, George Israel, Ramona Rox, LS Jack, Dan Oliveira, Rastapé, Leo Parazi e Rita Moreira. Júnior Pacheco O novo secretário de Turismo cabista também informou que a cidade já vem se preparando para receber transatlânticos novamente.

Em entrevista à Folha, Júnior Pacheco afirmou que a maior demanda dos representantes do trade é por eventos para trazer que atraiam público no inverno além de um melhor ordenamento da cidade para oferecer uma estadia de qualidade aos visitantes.

O maior desafio na missão de alavancar ainda mais o turismo de Arraial é a grande demanda por "day use" durante, que nos dias ensolarados o que lota as praias e outros espaços, como os passeios náuticos. Para solucionar este problema, a Secretaria de Turismo pretende realizar um estudo de capacidade das principais praias e qualificar o atendimento da prestação de serviço.

Júnior Pacheco confirmou a existência de um calendário turístico criado para este ano e destacou a importância do Festival da Lula na Semana Santa, além do aniversário da cidade e do evento da Confederação Brasileira de Vela, ambos em maio. O secretário também informou que haverá um calendário de corridas de aventura na cidade.

A ideia de trabalhar o turismo de forma integrada entre as cidades de Arraial, Búzios e Cabo Frio, chamado de ABC do turismo, ainda existe e é vista pelo secretário como muito importante. Ele afirmou que a região deve funcionar de forma integrada, principalmente o ABC e São Pedro da Aldeia. Para isso, existe um grupo dos secretários de Turismo das cidades envolvidas com o objetivo de trabalhar de forma integrada.

Folha - Já conseguiu se reunir com representante do trade? Qual a maior demanda deles e como atender?
Júnior - Temos uma boa relação com trade. A gente entende que é muito importante atendê-los com eventos para trazer público no inverno, e também fazer um ordenamento melhor e maior da cidade, para oferecer uma estadia de mais qualidade para quem nos visita.

Folha - O que você considera como maior desafio na missão de alavancar ainda mais o turismo de Arraial?
Júnior - A gente tem um "day use" (modelo de reserva de curta duração) muito forte, ou seja, quando o tempo está bom, com sol forte, e temperatura agradável, temos uma média de 120 a 150 mil pessoas entrando em Arraial para fazer o "day use". Então a fica com as praias e alguns outros espaços muitos lotados, como passeios náuticos, por exemplo. Por isso, é muito importante a gente fazer um estudo de capacidade das principais praias, principalmente as que são em locais isolados, como Praia do Forno e Prainhas, e qualificar o atendimento da nossa prestação de serviço e também das pessoas que trabalham nesses ambientes.

Folha - Existe um calendário turístico criado para este ano ? O que está previsto?
Júnior - Existe, sim. Nosso próximo evento é o Festival da Lula, na Semana Santa, em que a Prefeitura vai dar todo apoio aos organizadores. A gente já entrou com várias atrações, algumas do cenário nacional, para chamar um público de qualidade para esses eventos. Em maio a gente também tem o aniversário da cidade, o evento da Confederação Brasileira de Vela e que é muito importante. Estamos trabalhando para confirmar todos os eventos com 30 a 60 dias de antecedência para conseguir fazer a divulgação. Além disso, também teremos um calendário com corridas de aventura, que é muito legal.

Folha - Há alguns anos surgiu a ideia de se trabalhar o turismo de forma integrada entre as cidades de Arraial, Búzios e Cabo Frio (chamado de ABC do turismo). Esse projeto ainda existe?
Júnior - Eu acho essa discussão muito importante. Vejo que nossa região tem que funcionar de forma integrada, principalmente o ABC e São Pedro da Aldeia. Impossível falar de integração sem falar de São Pedro da Aldeia. Hoje nós temos um grupo dos secretários de Turismo de Arraial, Cabo Frio, Búzios e São Pedro justamente com esse objetivo, de trabalhar de forma integrada. Hoje, por exemplo, a gente atende um público muito grande que fica hospedado nas outras cidades da região. A gente recebe muito "day use" de quem está em Cabo Frio, Búzios, São Pedro, Iguaba, Araruama, Saquarema, Rio das Ostras, e também em Tamoios, distrito de Cabo Frio. Búzios, por exemplo, é a cidade que mais envia visitantes de "day use" para Arraial. Então temos que trabalhar nosso turismo de forma integrada.

Folha - Qual é hoje o impacto do turismo na economia de Arraial? Os royalties ainda são a maior fonte de renda?
Júnior - Posso afirmar que o turismo náutico, o passeio de barco de Arraial do Cabo, é nossa principal fonte econômica da região. Eu brinco dizendo que é o coração da cidade. Posso garantir que Cabo Frio, Búzios e São Pedro também têm um ganho econômico com o passeio náutico no turismo de Arraial do Cabo na questão de entretenimento, lazer e belezas naturais, porque quem fica nas cidades vizinhas sempre tira pelo menos um dia para vir a Arraial. Por isso, hoje, o turismo tem um impacto financeiro muito grande pra gente, e ele fomenta várias outras atividades que estão surgindo ligadas ao atendimento e outras áreas de desenvolvimento. Mas é claro que os royalties continuam sendo uma fonte de renda muito grande e muito importante.

Folha - Participar de feiras de turismo pode ajudar a alavancar o setor? O município vai participar de alguma este ano?
Júnior - Vamos participar, sim. Mais do que atrair esse público, a gente quer ver e entender o trabalho e o funcionamento das cidades. Por exemplo, até agosto a gente tem visita técnica agendada em três cidades que utilizam o sistema de bolsão de estacionamento. A gente entende que Arraial, por ser final de rota, e ter um alto número de "day use", a gente precisa ter um bolsão de estacionamento. Já estamos fazendo um estudo técnico nesse sentido, e vamos entender a implantação em outras cidades pra gente colocar em prática o mais rápido possível. Também vamos visitar duas cidades que implantaram a PPA (Potencial de Periculosidade Ambiental). A gente entende que essa taxa ambiental é muito importante não só no controle, mas também no ordenamento e manutenção da nossa cidade.

Folha - Com relação aos transatlânticos, Arraial tem interesse em receber esse público na próxima temporada? Os turistas seriam recepcionados onde?
Júnior - A gente tem pensado nisso, estudado, conversado. Hoje temos um público de passeio náutico muito grande, chegando a ser o segundo ponto turístico mais visitado do Brasil. então a gente pensa em fazer um desenvolvimento na área da marina para recepcionar melhor nossos turistas e visitantes, e pensar na questão do transatlântico, que é um público muito bom. Cabo Frio e Búzios já se beneficiam com isso e a gente tem muitas conversas, e muitos convites para se criar esse laço e voltar a receber, porque houve um tempo em que Arraial recebia transatlânticos. Mas hoje estamos vivendo com muita calma e cautela porque queremos melhorar muito o ordenamento da nossa, qualificar o turismo e o turista que vem para o município. Isso tudo é um processo e a gente vem trabalhando muito para isso, melhorando a infraestrutura para receber melhor nossos visitantes.