Assine Já
sexta, 03 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53693 Óbitos: 2188
Confirmados Óbitos
Araruama 12500 448
Armação dos Búzios 6584 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15591 902
Iguaba Grande 5572 147
São Pedro da Aldeia 7051 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
EM BUSCA DO MEIO TERMO

Donos de hotéis pedem liberação de excursões para feriadão da Independência em Cabo Frio

Em documento, empresários reivindicam ocupação de metade do Terminal de ônibus e de 80% dos leitos, além da reabertura das praias; Prefeitura vai levar pedidos ao MP

21 agosto 2020 - 20h54Por Rodrigo Branco

Os donos de meios de hospedagem de Cabo Frio negociam com a Prefeitura uma alternativa para evitar prejuízos financeiros, depois que o governo municipal revogou a liberação de entrada dos veículos de excursão a partir de setembro. A tentativa é para que a Prefeitura libere, pelo menos, as excursões que já estavam agendadas para o feriadão da Independência, daqui a duas semanas. Um levantamento com a quantidade de ônibus; origem e quantidade de pessoas e quais hotéis que elas irão se hospedar está sendo feito.

De modo mais amplo, o grupo de hoteleiros, que possui cerca de cem empresários, entregou para a Prefeitura um documento, com reivindicações para o funcionamento do setor, como o aumento do limite de ocupação de 40% para 80% dos leitos; a reabertura das praias e a permissão de entrada de ônibus e vans até o limite de metade da lotação do Terminal Rodoviários, na Avenida Wilson Mendes.  

As medidas serão discutidas em reunião marcada para a próxima terça-feira (25), com o novo secretário de Turismo e Cultura, Manoel Vieira, que ainda não foi empossado, mas teve a nomeação confirmada à Folha por fontes ligadas à Prefeitura. De acordo com o presidente da Associação de Hotéis de Cabo Frio, Carlos Cunha, o cancelamento das excursões para o feriado seria fatal.

– Podendo atender apenas com 40% de ocupação, aqueles hotéis que fecharam com ônibus, atenderão somente a excursão. Ou seja, com apenas 15 dias de antecedência, veriam sua ocupação cair para zero e ainda teriam que devolver o dinheiro. Estamos fazendo mais um levantamento de todo o prejuízo que essa notícia da proibição dos ônibus causou. Já temos grupos e reservas particulares sendo canceladas até janeiro por conta disso. Vamos apresentar tudo na reunião de terça com o novo secretário – disse Cunha.

Ontem, a Prefeitura de Cabo Frio se manifestou sobre o assunto e disse que enviará o documento com as reivindicações do setor hoteleiro para análise do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ). De outro lado, se defendeu, ao dizer que o artigo do decreto que liberava a entrada para os ônibus e vans, assinado em 30 de julho, previa a possibilidade de recuo na permissão, de acordo com a situação da pandemia de Covid-19, “visando a resguardar a saúde dos cabofrienses”.

Como argumento, o governo municipal alegou que o estado de Minas Gerais, de onde vem a maior parte dos turistas que vem ao município, registrou aumento de 7% no número de infectados pelo novo coronavírus, nesta quinta-feira (20).

A Prefeitura também rebateu a reclamação de falta de transparência, dizendo que divulga diariamente a evolução do número de casos no município. Entretanto, 
está sendo finalizada a readequação na plataforma que divulga as informações sobre a Covid-19 no site da Secretaria de Saúde, de acordo com a recomendação do Ministério Público. Segundo a Prefeitura, a plataforma já existe e está sendo aprimorada. A previsão é de que até o fim desta semana os dados sejam atualizados, incluindo a ocupação de leitos de enfermaria e de UTI.

 

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.