Assine Já
quarta, 20 de outubro de 2021
Região dos Lagos
19ºmax
16ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
ELEIÇÕES 2020

Vicente da Padaria: "Meu legado será fazer uma gestão transparente e combater a corrupção"

Candidato a prefeito de Búzios pelo Cidadania é o penúltimo a ser entrevistado pela Folha

28 outubro 2020 - 16h38Por Rodrigo Cabral e Rodrigo Branco

O candidato a prefeito de Búzios pelo Cidadania, Vicente da Padaria, é o penúltimo a ser entrevistado pela Folha dos Lagos entre os postulantes ao cargo de chefe do Executivo no balneário. Aos 63 anos, o comerciante Vicente de Paula dos Santos debuta na corrida pela Prefeitura depois de participar por três vezes da eleição para vereador. O policial militar José Roberto Vianna Mendes, de 54 anos, é o candidato a vice-prefeito na chapa. 

Folha dos Lagos – Por que deseja ser prefeito? Qual legado quer deixar para a cidade? 

Vicente da Padaria – Sou morador e comerciante de Búzios e amo minha cidade, onde vivo há 46 anos, crio os meus filhos, onde vive a maior parte dos meus parentes e amigos. Por isso, desejo ser prefeito. Meu maior legado será fazer uma gestão pública transparente e criar sistemas de controle para o combate à corrupção.

Folha – Como retomar o desenvolvimento, gerando emprego e renda, após um cenário de pandemia? 

Vicente – Pretendo estimular e fomentar o comércio local, investir em cursos técnicos para qualificação de mão de obra; atrair indústrias e empresas para o município, através de incentivos fiscais; incentivar a agricultura familiar em parceria com a Universidade Rural Federal do Rio de Janeiro, onde a Prefeitura irá consumir grande parte da produção; criar Turismo ecológico, utilizar microempresas para prestar serviços para a prefeitura e criar um entreposto móvel de pescado em parceria com a Embrapa. Além de elaboração de projetos para a captação de recursos federais e fazer parcerias público-privadas para o incentivo à Cultura.

Folha – Os municípios da região tiveram índice baixo no Ideb. Como mudar esse cenário e quais seus planos para a Educação?

Vicente – Vamos promover cursos preparatórios para concurso, com o objetivo de ter funcionários efetivos do próprio município. Além disso, firmar parcerias com universidades públicas para colaboração em formação e pesquisa na rede de ensino. Pretendo investir nas escolas em tempo integral e no modelo cívico-militar. A Educação é a base do desenvolvimento e será uma das prioridades em investimentos para formação de todos os profissionais de Educação do meu governo. Queremos garantir a manutenção de ações intersetoriais (Saúde, Assistência Social, Nutrição, entre outros). Realizaremos um levantamento das unidades já existentes e avaliar as necessidades para que o atendimento estrutural esteja em conformidade com as normas técnicas de edificações e/ou demandas apontadas pelos profissionais da escola. A construção, ampliação ou reforma serão feitos de acordo com as informações técnicas e com acompanhamento de profissionais da Educação para atender as demandas. Vamos acabar com locações de edificações que não atendam as especificações técnicas para atender as necessidades de cada segmento. Por fim, implantaremos o uniforme inteligente RFID.

Folha – Quais suas principais propostas para a Saúde? 

Vicente – A construção do Hospital da Mulher e pediátrico; a ampliação e a modernização dos PSFS e do Modelo Saúde da Família com a inclusão de dentistas, nutricionistas e fisioterapeutas em todas as unidades. Vamos implantar também o Programa Ônibus da Saúde, que será um consultório móvel para o atendimento médico e odontológico nas comunidades e nas escolas municipais; e o Mutirão da Catarata para zerar a fila do Sisreg de pacientes que aguardam esta cirurgia.

Folha – Quais as principais políticas que serão adotadas para o Turismo?

Vicente – Fomentaremos o Turismo através de incentivos fiscais; investir em parcerias público-privadas com empresas de publicidade para divulgar as belezas naturais do município em parceria com agências de turismo nacionais e internacionais, além de incentivar também a formação de guias bilíngues mirins para dar informações aos turistas.

Folha – O que o candidato pensa em relação a políticas afirmativas para mulheres, negros e LGBTs?

Vicente – No meu governo, iremos ter políticas públicas para todos. Será um governo de respeito inclusivo, sem discriminação de cor, opção sexual ou gênero para todos, afinal todos nós somos seres humanos, todos merecem respeito.

Folha – Quais suas principais propostas para o Esporte? 

Vicente – Criaremos o programa BZ esportes, que serão núcleos de esportes nos bairros, aproveitando a estrutura das praças e quadras públicas com diversas modalidades esportivas. Implantaremos academias da Terceira Idade e faremos parceria com clubes locais para uso das piscinas para oferecer esportes aquáticos para todos. Também criaremos torneios e competições esportivas entre as escolas do município.

Folha – Quais suas principais propostas para a Cultura? 

Vicente – Pretendo colocar Búzios nos roteiros de grandes shows musicais, valorizar e apoiar músicos e artistas locais para apresentação pública nos principais pontos turísticos.

Folha – Quais os projetos do candidato para qualificar e ampliar a atuação da Guarda Municipal na Segurança Pública? 

Vicente – Para a redução dos índices de criminalidade, implantaremos a Guarda 24h. Faremos a instalação de novas câmeras para a Central de Vídeomonitoramento. Investiremos na modernização e no aparelhamento da Guarda Municipal e na reestruturação da Patrulha Escolar. A Patrulha da Comunidade também promoverá ações de prevenção com a Guarda Municipal. Outras ações serão as operações Lei Seca e a integração da Guarda Municipal com outras forças de segurança pública.

Folha – Quais as prioridades em relação à infraestrutura da cidade? 

Vicente – Pretendo pavimentar todas as ruas que ainda não foram pavimentadas, bem como fazer  obras de saneamento básico e implantação do programa operação tapa buracos permanente na estrutura da Secretaria Municipal de Obras. Outras prioridades também são as obras para a criação de ciclovias, a criação de sistemas de engenharia de tráfego, a construção da ponte da Marina, além da regularização dos nomes de ruas e número de casas no município.

Folha – Quais as principais políticas que serão adotadas em relação ao Meio Ambiente? 

Vicente – Vamos implantar parcerias público-privadas em conjunto, visando implantar os grandes projetos de infraestrutura de saneamento; profissionalizar a Agência de Saneamento, a fim de que exista uma relação de equilíbrio de forças na tríade Governo, iniciativa privada e consumidor; apoiar e participar de consórcios de municípios do Estado do Rio de Janeiro, visando à diminuição dos custos nas ações públicas de saneamento. Ou seja: geração e distribuição de água potável, recolhimento e tratamento do esgoto e destinação adequado dos resíduos sólidos, priorizando as ações que dispensem o uso de aterros sanitários. Nossa proposta é consolidar os dados de licenciamento em uma base de dados contida na Secretaria de Meio Ambiente, a partir de informações das Secretarias de Fazenda, de Obras e de Desenvolvimento Econômico.

Folha – De que maneira o município pode ser mais independente dos repasses dos royalties? Como enxerga um cenário caso o regime de partilha dos royalties seja alterado no STF? 

Vicente – Criando outras atividades que venham a cobrir essa perda como, por exemplo, a agricultura, a pecuária, a avicultura, a piscicultura, o Turismo Ecológico e etc. Para o estado e os municípios do Rio de Janeiro, será uma perda muito grande e aprofundará a crise econômica em todo o estado do Rio de Janeiro, já que estamos em recuperação fiscal. Pelo levantamento feito pela Secretaria Estadual de Fazenda, o Estado do Rio cumpriu até agora 80% das medidas previstas inicialmente pelo PRF.

(*) A Folha encerra a série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Búzios, nesta quinta-feira (29), com Paulo Carvalho, da Democracia Cristã.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.