Assine Já
quarta, 23 de setembro de 2020
Região dos Lagos
21ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7942 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1581 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 231 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 649 36
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
impeachment

Vereadores de Cabo Frio querem o impeachment de Dilma

Em hipotética votação proposta pela Folha, a presidente seria afastada por goleada

14 abril 2016 - 11h40Por Rodrigo Branco
Vereadores de Cabo Frio querem o impeachment de Dilma

Se o resultado da votação pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff no plenário da Câmara dos Deputados, a partir de amanhã, obedecer à mesma proporção da vontade dos parlamentares de Cabo Frio, ela pode começar a fazer as malas para deixar o Palácio da Alvorada. Aparentemente fazendo eco com o estado de ânimo das bancadas no Congresso Nacional, os vereadores querem ver Dilma fora o quanto antes do poder.

Esse foi o resultado de uma enquete feita pela Folha junto a 11 dos 17 parlamentares cabofrienses, o que pelo Regimento Interno representa quórum, ou seja, número mínimo para abrir sessões. E em uma votação fictícia, o placar seria acachapante contra o governo: sete votos a dois com uma abstenção, de Fred (PDT), e um vereador que disse não saber opinar, Jéferson Vidal (PSC).

Apesar da contundência, poucos vereadores fizeram referência ao real motivo que motivou a abertura do processo: as ‘pedaladas fiscais’. Agora no oposicionista PPS, o até outro dia petista Eduardo Kita defendeu Dilma.

– Falta consistência legal e legitimidade ao impeachment. O PT cometeu muitos erros, mas o julgamento está sendo político e partidário – afirma.

De outro lado, Vinícius Corrêa, do Pros, fala sobre o clima político desfavorável.

– Ela não reúne mais condições de governabilidade. Todos os vereadores foram procurados, mas não consegui falar com seis deles. Marcello
Corrêa e Paulo Henrique Corrêa, ambos do PP, não retornaram as solicitações da reportagem. Vanderlei Bento (PMB), Aquiles Barreto (Solidariedade) e Braz Enfermeiro (PMDB) não foram localizados. Luis Geraldo (PRB) pediu que retornássemos mais tarde, mas depois não conseguimos mais contato.

Veja abaixo os posicionamentos e as opiniões dos vereadores ouvidos pela Folha:

Adriano Moreno (Rede) – A favor. “Sociedade precisa de uma resposta depois dos escândalos que ocorreram. Meu partido pede a cassação da chapa. Dilma e Temer. O PMDB foi sócio do PT nesses 14 anos. Tá tudo estragado. Vai tirar uma parte podre da fruta e deixar a outra? Alguma coisa tem que ser feita. Nem que seja convocar eleições gerais para um mandato tampão. ”

Celso Campista (PDT) – A favor. “Mas tem que se questionar de forma concreta onde ela roubou ou deixou de roubar. A sociedade deu um mandato de quatro anos para ela em troca de Bolsa Família, Bolsa Desgraça, Bolsa Miséria. Então seria o povo que teria que tirá-la e não os deputados”.

Vinícius Corrêa (Pros) – A favor. “A presidenta Dilma não reúne mais condições de governabilidade. Não é nem pela questão do Temer ser melhor, mas não acho que ela tenha condição de continuar. A Dilma perdeu a liderança no ambiente político para fazer as mudanças necessárias, principalmente na Economia. ”

Jeferson Vidal (PSC) – Não sabe. “Sou contra o governo do PT, mas não sei se o impeachment resolve. Dilma e Temer dão na mesma coisa. ”

Zé Ricardo (PMDB) – A favor. “Mas não vejo muito que ela tenha feito algo de errado. Mas o político trabalha para o povo e a maioria está pedindo isso (impeachment). ”

 Fred (PDT) – Absteve-se. “Estou mais preocupado com a nossa cidade. ”

Rodolfo Machado (Solidariedade) – Contra. “Não vejo motivo por causa das ‘pedaladas’ senão teria que cassar governadores e prefeitos de várias capitais. Mas o anseio popular é grande por causa da corrupção e da Lava Jato e acho que muitos deputados querem surfar nessa onda. ”

Eduardo Kita (PPS) – Contra. “Apesar da Dilma não ser carismática, nem ter conseguido articular politicamente no Congresso, falta consistência legal e legitimidade ao impeachment. O PT cometeu muitos erros, mas o julgamento está sendo político e partidário. ”

Emanoel Fernandes (PRP) – A favor. “Existem muitas denúncias fundamentadas por segmentos respeitados como a OAB. O posicionamento do nosso partido é o de dar um basta nisso tudo que tem acontecido levando muitos estados brasileiros ao caos e consequentemente colocando os municípios em situação muito adversa. ”

Ricardo Martins (Solidariedade) – A favor. “Mas também sou a favor do impeachment do Temer. Ele entrando vai ser trocar seis por meia dúzia. Gostaria que houvesse a cassação dele e também do Cunha. A sujeira começou com ela, mas os outros também tem que ser punidos. ”

Taylor Jasmin (PRB) – A favor. “As bases desse processo são muito mais políticas do que administrativas. Até a questão jurídica fica melhor embasada com o pedido feito pela OAB.”