Assine Já
terça, 07 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53859 Óbitos: 2198
Confirmados Óbitos
Araruama 12575 449
Armação dos Búzios 6589 73
Arraial do Cabo 1755 93
Cabo Frio 15647 903
Iguaba Grande 5581 147
São Pedro da Aldeia 7057 290
Saquarema 4655 243
Últimas notícias sobre a COVID-19
renatinho

Vereadores de Arraial votam hoje (15) as contas do prefeito Renatinho Vianna

Sessão foi interrompida no momento em que governo tinha dois votos favoráveis e um contra

15 outubro 2019 - 11h31Por Rodrigo Branco e Rodrigo Cabral
Vereadores de Arraial votam hoje (15) as contas do prefeito Renatinho Vianna

POR RODRIGO BRANCO E RODRIGO CABRAL | FOTO E VÍDEO: JÚLIA CARRIÇO

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11H58

A Câmara de Arraial do Cabo vota na manhã desta terça (15) as contas de 2017 da Prefeitura de Arraial do Cabo. A sessão, no entanto, foi interrompida por conta das manifestações, com vaias e aplausos, de quem acompanha o voto dos vereadores. Houve briga entre governistas e oposicionistas, e a Guarda Municipal precisou intervir.

O placar estava em 2 a 1 a favor do governo, antes da paralisação. Os vereadores Galego e Arizinho foram favoráveis ao prefeito Renatinho Vianna (Republicanos), enquanto Ton Porto deu voto contrário. 

O exercício se refere ao primeiro da gestão do prefeito. O parecer da Comissão de Finanças, Orçamento, Defesa do Consumidor e Meio Ambiente é pela reprovação das contas, acompanhando o relatório do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ).

Após o retorno da sessão, Junior Chuchu, Galego, Sppencer e Willian Luz também deram voto alinhado ao governo, enquanto Luciano Tequinho, que é presidente da comissão, e Thiago Fantinha somaram votos contra Renatinho: 6 a 3.

Conforme a Folha apurou, é esperado que o governo derrube o parecer contrário da comissão  presidida por Luciano Tequinho (PPS), oposicionista e desafeto político do prefeito.

A aprovação livraria o atual prefeito de uma inelegibilidade que o tiraria da corrida pela reeleição no ano que vem. Segundo o TCE-RJ, foram encontradas duas irregularidades: abertura de créditos adicionais de R$ 2,8 milhões sem informação da fonte de receita e gastos com pessoal acima do exigido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.