Assine Já
domingo, 24 de outubro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Política

TRE deixa Marquinho Mendes inelegível até 2024

02 março 2019 - 02h10
TRE deixa Marquinho Mendes inelegível até 2024

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) condenou nesta quarta-feira o ex -prefeito de Cabo Frio Marquinho Mendes (MDB) por abuso de poder econômico na eleições de 2016, deixando-o inelegível por oito anos a partir daquele ano. A decisão dá provisão a recurso impetrado pelo Ministério Público Eleitoral.

A Corte entendeu que Marquinhos Mendes ofereceu dinheiro e cargos no futuro governo a candidatos a vereador pela coligação adversária. “A oferta de vantagens com vistas à desistência de candidatura, quando já deflagradas as campanhas, denota, ao invés de mera busca de apoio político, o efetivo abuso dessa prerrogativa. Isso porque Marquinho Mendes e os demais investigados, por meio da utilização indevida de recursos e da oferta de cargos no futuro governo, buscaram alterar o cenário do pleito, a fim de evitar a eleição de vereadores de oposição, enfraquecendo a corrente política adversária”, redigiu a relatora do processo, desembargadora eleitoral Cristina Feijó. “A conduta dos investigados configura, ainda, fraude capaz de malferir a legitimidade e afetar o resultado das eleições”, completou a magistrada em seu voto.

No mesmo processo, ao reformar a decisão do Juízo da 96ª Zona Eleitoral (Cabo Frio), o Colegiado também declarou a inelegibilidade, por oito anos, de André Luis Pereira Bandeira (PPS), suplente de vereador, e de Carlos Victor Da Rocha Mendes, irmão de Marquinhos.

Eleito pela Coligação “De Mãos Dadas por Cabo Frio” em 2016, Marquinhos Mendes deixou o cargo em 2018, quando seu registro de candidatura foi indeferido pelo TSE. A reportagem entrou em contato com a assessoria do ex-prefeito para obter o seu posicionamento, mas não houve resposta até o fechamento desta edição.