Assine Já
quinta, 29 de julho de 2021
Região dos Lagos
17ºmax
13ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46093 Óbitos: 1865
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12599 755
Iguaba Grande 4756 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
stf

STF adia discussão sobre aplicação da Lei da Ficha Limpa

Políticos interessados na questão lamentam demora para definição

06 outubro 2017 - 10h09Por Rodrigo Branco
STF adia discussão sobre aplicação da Lei da Ficha Limpa

Enquanto o STF não bate o martelo sobre a modulação de efeito para a validade da Lei da Ficha Limpa para processos anteriores a 2010, caso do prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes, a cidade continua na expectativa do desfecho político. Nas ruas, bares, restaurantes, cabofrienses continuam sem saber qual o desfecho das eleições de 2016. No meio político, a expectativa se torna ainda maior porque tanto a possibilidade de novas eleições, quanto a do segundo colocado assumir deixam todos de sobre aviso.
Dois dos adversários políticos de Marquinho, o médico Adriano Moreno, que obteve 23.287 votos e ficou em segundo lugar e Janio Mendes, que teve  18.851 e ficou em terceiro falaram com a Folha. O deputado Janio Mendes (PDT), diz ter uma certeza: “A única coisa certa é que o Marquinho é ficha suja e estava impedido de concorrer”, diz. Para ele essa indefinição política só atrapalha a cidade.
– Se a Justiça que o permitiu mesmo impedido concorrer enganando o povo concorrer o ira permitir seguir enganando o povo e governando. Isso, vamos aguardar a modulação. Vamos ter tranquilidade e aguardar a modulação, vigilantes e atentos, na expectativa que ocorra o melhor para a cidade – diz Janio.
Para ele, outra certeza é que o segundo colocado, Adriano Moreno (Rede), assume, caso a decisão do Supremo não seja favorável ao prefeito Marquinho Mendes.
– Sim, assume o segundo colocado. Guardo com o Adriano boa relação, mas minha relação é melhor ainda com a cidade, que precisa de tranquilidade para retomar o rumo do desenvolvimento. Esta indefinição politica e os crimes cometidos em busca do poder, só trouxeram prejuízos a cidade. Cabo Frio precisa de paz e segurança jurídica – finaliza o deputado estadual.
Por sua vez, Adriano tenta manter a rotina de atendimento em consultório, mas admite que está acompanhando cada passo do que acontece em Brasília.
Medindo as palavras, o segundo colocado nas eleições municipais não comentou sobre o desenrolar no julgamento, mas disse que está preparado para o que ‘der e vier’.
– Eu prefiro não me manifestar porque a cidade está vivendo um momento muito tenso. Estou aguardando o desfecho disso tudo e esperando que a população não sofra mais do que já sofreu. O que eu posso dizer é que a cidade não merecia passar por isso – disse.

 

 

*Confira matéria completa na edição desta sexta (6) da Folha dos Lagos.