Assine Já
domingo, 07 de março de 2021
Região dos Lagos
26ºmax
22ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 27215 Óbitos: 935
Confirmados Óbitos
Araruama 6957 183
Armação dos Búzios 3258 33
Arraial do Cabo 865 38
Cabo Frio 7501 359
Iguaba Grande 2573 58
São Pedro da Aldeia 3610 130
Saquarema 2451 134
Últimas notícias sobre a COVID-19
ELEIÇÕES 2020

Stefano Leite: "O legado que quero deixar é o da entrega e do compromisso"

Folha realiza bateria de entrevistas dos candidatos às eleições majoritárias de São Pedro da Aldeia

31 outubro 2020 - 13h00Por Julian Viana

Stafano Nunes Leite, do Partido Progressistas, diz em entrevista à Folha que sonha em ver os aldeenses vivendo com qualidade de vida e o município mais desenvolvido. Se eleito prefeito de São Pedro da Aldeia, pretende deixar um legado “da entrega e do compromisso”. O candidato tem 54 anos de idade e é formado em direito. Confira a entrevista na íntegra.

Folha dos Lagos – Por que deseja ser Prefeito? Qual legado quer deixar para a cidade?

Stefano Leite – Acredito muito na política como instrumento de transformação social. Através dela, a gente pode mudar realidades, proporcionar melhorias, ajudar verdadeiramente as pessoas que mais precisam. Ou seja, a política, quando feita de maneira honesta e com propósito, é capaz de dar dignidade para as pessoas. E esse é meu sonho, ver todos os aldeenses vivendo com qualidade de vida, ver minha cidade se desenvolver ainda mais e oferecer saúde, educação e oportunidades iguais para todos os cidadãos. Por isso quero ser prefeito. O legado que quero deixar é o da entrega e do compromisso. Quero que a nossa gestão seja marcada por ter trabalhado incansavelmente para fazer do município exemplo para toda a região, quero que todos vejam a nossa administração e entendam que é possível trabalhar pelo povo, para que cresçamos como cidade e como sociedade.

Folha dos Lagos – Como retomar o desenvolvimento, gerando emprego e renda, após um cenário de pandemia?

Stefano Leite – A geração de emprego e renda será, sem sombra de dúvidas, o maior desafio dos gestores para o próximo ano. A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus afetou diversos setores, o número de desempregados cresceu quase 30% no Brasil e as perspectivas não são boas para o futuro. São Pedro da Aldeia adquiriu, nos últimos anos, boa reputação em sua capacidade de abrigar empresas. Em oito anos da atual gestão, grandes estabelecimentos chegaram na cidade e geraram milhares de oportunidades de emprego. Acredito que o caminho seja manter e ampliar essa tradição da cidade, consolidando a parceria com o setor privado, oferecendo incentivos fiscais para que os empresários continuem investindo em nosso município. Além dos incentivos, acredito que seja extremamente importante capacitar a nossa mão de obra aldeense, para que as vagas de emprego abertas sejam preenchidas pela nossa população. Assim, o custo do funcionário fica menor para o empregador e também movimenta nossa economia local, gerando novos postos de trabalhos nos setores comercial, construção civil e de serviços, como lojas, restaurantes, opções de lazer, entre outros, pois a renda circulará em nossa cidade, fomentando o desenvolvimento interno.

Folha dos Lagos – Os municípios da região tiveram índice baixo no Ideb. Como mudar esse cenário? Quais seus planos para a Educação?

Stefano Leite – A qualidade da educação está diretamente associada à qualificação do professor. Para mim, existem dois pontos muito importantes: estabelecer um plano de cargos e salários e investir no profissional da educação. Plano de carreira e cursos de qualificação profissional periódicos são fundamentais para elevarmos o nível do ensino oferecido na rede municipal e também para aumentarmos a autoestima do professor, que precisa se sentir valorizado, já que exerce uma das funções sociais mais relevantes e, infelizmente, pouco reconhecidas. Vamos também investir em concurso público, para aumentar o número de profissionais que atendam às exigências necessárias para atuar com nossos alunos. Avançando nas propostas para educação, vamos implantar a escola integral em todas as regiões, sendo uma delas a militar, para que os estudantes tenham acesso à atividades extracurriculares que ampliam sua forma de enxergar a unidade de ensino. A escola deve ser reconhecida por seu papel formador de cidadãos. Por isso, é fundamental que crianças e adolescentes tenham atividades de lazer, esportivas e aulas de cidadania. Acredito que algumas medidas simples farão toda diferença e mudarão a relação do aluno com a escola e, consequentemente, com a educação, aumentando assim o interesse pelo conteúdo escolar e diminuindo a evasão escolar, que é um problema grave que precisa ser combatido no cerne da questão. Afinal, lugar de criança é na escola, e isso ninguém tem dúvida.

Folha dos Lagos – Quais as principais propostas para a Saúde?

Stefano Leite –
Crescemos muito nos últimos anos. Somos considerados referência em atendimento público na região. Contamos com projetos municipais e federais de assistência domiciliar, ampliamos o número de unidades de saúde, aumentamos a remuneração dos médicos, temos atendimento online durante a pandemia, o prefeito inaugurou, em parceria com a iniciativa privada, o Hospital do Olho, que vai beneficiar toda a Região dos Lagos, temos uma UPA pediátrica, somos a única cidade da região que oferece atendimento ortodôntico infantil, enfim, a atual gestão investiu muito em saúde e nosso projeto é continuar melhorando, porque, na saúde, sempre haverá muito mais a ser feito. Tenho um projeto de instalar na cidade o Centro Municipal de Apoio e Diagnóstico, para oferecer exames de imagens com mais rapidez; vamos criar a Central de Remoção Municipal; vamos ampliar o horário de atendimento nos postos de saúde, para que o trabalhador possa ser contemplado; quero instalar a Policlínica Municipal no Centro da Cidade, para atender melhor a população; enfim, tenho muitos projetos para fazer a saúde aldeense cada vez mais humana e próxima da população, atendendo as demandas de todos. 

Folha dos Lagos – Quais as principais políticas que serão adotadas para o Turismo?

Stefano Leite – São Pedro da Aldeia está em uma região com grande potencial turístico, mas ainda não conseguimos nos desenvolver para atrair esse público que passa pela nossa cidade para acessar os municípios vizinhos. É preciso investir em projetos que enalteçam as nossas belezas naturais e históricas. Acredito que uma das ações fundamentais seja a criação de um calendário anual de eventos em diversas áreas: gastronômica, rural, cultural, artística, religiosa, esportiva, enfim, entretenimentos em geral que possam colocar nossa cidade na rota turística da Região dos Lagos. Ações de despoluição da Lagoa de Araruama, nosso cartão-postal, são necessárias para revitalizarmos ainda mais o local, oferecendo diversas opções de lazer, inclusive atividades náuticas. Vejo também como fundamental investirmos em infraestrutura hoteleira e comercial, para proporcionar ao turista conforto e receptividade. Além da criação de um pólo gastronômico, de valorização da nossa cultura local. Para isso, é importante investirmos também em cursos de qualificação profissional para oferecermos mão de obra qualificada para atender os visitantes em seu momento de lazer.

Folha dos Lagos – O que o candidato pensa em relação a políticas afirmativas para mulheres, negros e LGBTs?

Stefano Leite – Como advogado, acredito na igualdade de direitos, por isso, entendo que as políticas afirmativas, que visam diminuir as desigualdades históricas e criam oportunidades iguais, a fim de compensar as perdas provocadas pela discriminação, são muito importantes. Acredito também que o respeito deva imperar sempre, para que tenhamos uma sociedade mais saudável e justa.

Folha dos Lagos – Quais as principais propostas para o Esporte?

Stefano Leite –  
Atividade física é extremamente importante e previne diversos problemas de saúde. Além de proporcionar entretenimento e lazer para os praticantes. Em minha gestão, vamos elaborar diversas ações de incentivo ao esporte. Entre elas, a criação de um calendário esportivo anual de eventos de diversas modalidades; apoio aos Jogos Intercolegiais; implantação de um Centro de Esportes Radicais, na pedreira do Morro do Milagre; e incentivo à criação de novas escolinhas e projetos sociais nos bairros. Temos muitos talentos esportivos, mas precisamos investir para que possamos descobrir e aprimorar as joias aldeenses. Com essas ações, vamos também criar condições para que crianças e adolescentes tenham acesso à oportunidades de futuro, longe das drogas e da criminalidade.  

Folha dos Lagos – Quais as principais propostas para a Cultura?

Stefano Leite –
Precisamos movimentar o cenário cultural de São Pedro da Aldeia, valorizar nossos artistas locais. Para isso, vamos criar lonas culturais que irão levar entretenimento para os bairros, como shows, oficinas de arte, exposições, entre outras atividades. Também entendo como fundamental instituirmos um Programa Municipal de Valorização dos Artistas da Terra, a fim de reconhecer sua importância para nossa história e tradição. Um dos pontos importantes é iniciarmos o resgate de festejos de manifestações culturais, incluindo nossos artistas nestes eventos. Entre nossos projetos, está a criação de um Festival da Agricultura, que dará espaço para os produtores domésticos e visibilidade para nossa forte cultura rural. 

Folha dos Lagos – Quais os projetos do candidato para qualificar e ampliar a atuação da Guarda Municipal na Segurança Pública?

Stefano Leite – A Guarda Municipal precisa ser uma entidade de apoio à Polícia Militar. Para isso, o guarda tem que ser preparado para estar pronto para atuar em benefício da segurança pública. A criação de um plano de cargos e salários é essencial para valorizarmos o profissional e darmos autoestima para que ele execute sua função. Além disso, é muito importante investirmos nesta classe, proporcionando armamento adequado, cursos de capacitação, treinamentos e a construção do Quartel Municipal para estruturar a corporação, para que estejam sempre qualificados para atuar. Através da Guarda Municipal, vamos fazer o monitoramento por câmeras nas principais vias da cidade, proporcionando mais conforto e tranquilidade para a população, inibindo a ação de criminosos e facilitando a atuação dos agentes de segurança.

Folha dos Lagos – Quais as prioridades em relação à infra-estrutura da cidade?

Stefano Leite –
Hoje, São Pedro da Aldeia precisa investir em saneamento básico, calçamento das ruas e iluminação pública, principalmente nas regiões periféricas e rurais. Vamos instalar subsedes administrativas para aproximar esses serviços de cada região e implantar um projeto de Bairro Modelo, para que todas as localidades sejam atendidas com os serviços essenciais, priorizando suas demandas específicas. Avançamos muito nos últimos anos, mas agora é preciso ter um olhar mais atento para os bairros aldeenses, e esse será o carro-chefe da nossa gestão. 

Folha dos Lagos – Quais as principais políticas que serão adotadas em relação ao Meio Ambiente? Especificamente sobre a Lagoa de Araruama, quais as ações viáveis para revitalização da lagoa?

Stefano Leite – A despoluição da Lagoa de Araruama é uma das minhas prioridades. Como aldeense, é muito triste ver nosso cartão-postal do jeito que está. Vamos dar continuidade ao Conselho Municipal de Meio Ambiente, incentivando e apoiando as ações de despoluição da lagoa. Vamos buscar recursos estaduais e federais para ampliar os programas de despoluição. Além disso, com a 
ampliação da rede de saneamento, vamos impedir que o esgoto in natura seja despejado na lagoa, a fiscalização será com apoio da Guarda Marítima, que vamos criar para atuar no combate aos desrespeito ao meio ambiente.

Folha dos Lagos – De que maneira o município pode ser mais independente dos repasses dos royalties? Como enxerga um cenário caso o regime de partilha dos royalties seja alterado no STF?

Stefano Leite – São Pedro da Aldeia recebe pouco repasse de royalties. Em média, recebemos 600 mil reais por mês, sendo certo que neste último mês, setembro, o valor recebido foi de 590 mil reais. Quantia muito baixa em comparação a outras cidades. Não somos, portanto, totalmente dependentes desta verba. Nossas contas são pagas através da arrecadação municipal. E para que nossa saúde financeira seja cada vez melhor, vamos continuar investindo na parceria público-privada, atraindo empresários para nossa cidade, criando oportunidades de emprego e renda, e também vamos dar incentivos para que os munícipes estejam em dia com seus impostos públicos, injetando na economia municipal uma quantia importante para que seja revertida em melhorias para a própria população.
 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.