Assine Já
segunda, 19 de outubro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 9204 Óbitos: 470
Confirmados Óbitos
Araruama 1843 108
Armação dos Búzios 572 10
Arraial do Cabo 273 15
Cabo Frio 3049 166
Iguaba Grande 802 38
São Pedro da Aldeia 1427 63
Saquarema 1238 70
Últimas notícias sobre a COVID-19
PRESSÃO DOS SERVIDORES

Sindicatos e vereadores se reúnem nesta terça para discutir aumento de contribuição previdenciária

Projeto sobre Ibascaf está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Cabo Frio

21 junho 2020 - 14h44Por Rodrigo Branco

Representantes dos três principais sindicatos de servidores municipais de Cabo Frio se reúnem nesta terça-feira (23) com um grupo de vereadores para debater o aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14%, prevista no projeto de lei complementar que adequa o Ibascaf aos termos estabelecidos pela Reforma Nacional da Previdência. A matéria está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Cabo Frio e, apesar da expectativa, não foi colocada em votação na última sessão, realizada na terça passada (16).

A reunião está marcada para depois da sessão, com a presença do presidente da CCJ, Guilherme Aarão (PRTB); do líder do governo na Casa, Miguel Alencar (DEM); do líder da oposição, Rafael Peçanha (Cidadania) e, possivelmente, do presidente da Câmara, Luis Geraldo (Republicanos). O encontro foi marcado após pressão conjunta feita por dirigentes do Sindicato dos Servidores de Cabo Frio (Sindicaf); do Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe Lagos) e do Sindicato dos Profissionais da Saúde (SindSaúde).

Além do aumento da contribuição previdenciária, outros dois pontos do projeto são criticados pelos sindicatos: a criação de uma vaga cativa no Conselho de Administração do Ibascaf para a Associação de Aposentados e Pensionistas do instituto e a ausência da estrutura organizacional do Programa de Assistência Médica aos Servidores Municipais (PasMed). O segundo ponto é visto como uma tentativa de extinção do serviço, atualmente paralisado por causa da pandemia.

Segundo declaração do presidente do Ibascaf, Antônio Damique, à Folha, na semana passada, a adequação do Ibascaf é obrigatória até o fim de julho, para que o município não perca repasses federais. Ele também negou que o PasMed será extinto, mas retirado do Ibascaf. Sobre o Consad, diosse que a entrada da Associação dos Aposentados deixará as decisões colegiadas “mais democráticas”.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.