Assine Já
domingo, 24 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
parcelamento

Sem dinheiro, governo do estado parcela salários de maio

União bloqueou repasses por causa de calote do estado com agência francesa

09 junho 2016 - 11h14

O Governo Estadual do Rio de Janeiro, a partir de agora, dependerá da União para não parcelar o pagamento de maio dos servidores. O Estado teve as contas bloqueadas por não ter pago parte de um empréstimo à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), do qual a União era avalista. Se o Governo Federal não rever o pedido, o parcelamento é considerado certo.

De acordo com membros da cúpula do governo, o Estado não quitou a parcela do empréstimo porque teve R$ 49 milhões arrestados pela Defensoria Pública. A quantia foi retirada no início da última semana e serviu para saldar a folha de pagamento dos servidores do órgão. O poder público contava com esse valor para pagar parte do financiamento.

Coube a União pagar dívida. A contrapartida foi bloquear todas as contas estaduais que recebem pagamentos de Imposto sobre Circulação de Mercadores e Serviços (ICMS).

O pagamento dos funcionários está marcado para o dia 14 de junho, o 10º dia útil do mês. A folha mensal gira em torno de R$ 1,5 bilhão.
Assim que a crise começou, o governo começou a trabalhar com a arrecadação diária para pagar o funcionalismo. A esperança do Estado é obter o desbloqueio nos próximos dias.

A crise vem prejudicando o pagamento da folha desde o fim do ano passado. Os salários dos meses de novembro passado e de abril deste ano foram prejudicados e precisaram ou ser parcelados ou terem atraso.