Assine Já
segunda, 25 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Marquinho

"Se tiver culpa tem que pagar", diz Marquinho sobre Sérgio Cabral

Após prisão de ex-governador, PMDB do Rio vive momento de expectativa

19 novembro 2016 - 09h31Por Redação | Foto: Marcelo Camargo (Agência Brasil)
"Se tiver culpa tem que pagar", diz Marquinho sobre Sérgio Cabral

As recentes prisões do ex-governador do estado, Sérgio Cabral, e do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha foram duros golpes no PMDB, partido cuja credibilidade já estava seriamente arranhada por causa das suspeitas de envolvimento em casos de corrupção no Rio, como o que resultou na Operação Calicute, deflagrada anteontem pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

Impulsionada pela máquina durante os governos de Cabral (2007-2014) e do sucessor Luiz Fernando Pezão, a sigla experimentou grande crescimento em todo o estado nos últimos anos, mas com as prisões, a grave crise financeira no estado e a impopularidade das suas lideranças corre o risco de ver uma debandada.

Para o prefeito eleito de Cabo Frio e presidente do diretório municipal do partido, Marquinho Mendes, ainda é cedo para fazer avaliações, mas ele acredita que o partido suportará a crise.

– São duas questões. Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que o processo de investigação está no início e não posso atirar pedra sobre ainda quem não foi julgado. Se houver culpa (de Cabral), tem que pagar. Sobre o partido, é claro que a prisão do Cabral afeta politicamente o PMDB como a do Garotinho afeta o PR, mas são partidos nacionais, fortes e que estão acima dos dois – afirma Marquinho, que governou Cabo Frio durante quase todo o período que Cabral esteve no Palácio Guanabara.

(*) Leia a matéria na íntegra na edição deste fim de semana da Folha dos Lagos.