Assine Já
quarta, 15 de julho de 2020
Região dos Lagos
20ºmax
14ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 3477 Óbitos: 200
Confirmados Óbitos
Araruama 671 42
Armação dos Búzios 288 8
Arraial do Cabo 88 11
Cabo Frio 1037 64
Iguaba Grande 257 20
São Pedro da Aldeia 537 20
Saquarema 599 35
Últimas notícias sobre a COVID-19
TODO CUIDADO É POUCO

Saiba como é a rotina dos prefeitos da Região dos Lagos durante a pandemia de coronavírus

Uso de álcool gel e reuniões à distância são estratégias para impedir o contágio

24 março 2020 - 19h10Por Rodrigo Branco

A situação de emergência imposta pela epidemia de coronavírus obrigou os prefeitos da região a aumentar a carga de trabalho diário. No entanto, enquanto tomam inúmeras decisões para tentar preservar a saúde da população de seus municípios, eles próprios adotam protocolos de segurança para evitar uma possível contaminação.

A Folha ouviu assessores ligados aos prefeitos e todos tiveram os hábitos modificados, apesar da inevitável exposição. Em Cabo Frio, o acesso ao gabinete do prefeito Adriano Moreno (DEM) está mais restrito. As reuniões do Gabinete de Crise montado para tratar das ações preventivas ao Covid-19 contam com, no máximo, cinco pessoas, que ficam obrigatoriamente distantes um metro entre elas.

Na entrada e saída da sala, o ritual tem sido o uso de álcool gel pelos participantes dos encontros. O ar condicionado é mantido desligado e as janelas abertas para a circulação do ar. Os cuidados estão sendo estendidos aos funcionários que ainda trabalham no prédio. 

"Na sexta-feira (20),  a Prefeitura recebeu materiais de higienização e álcool gel para proteção dos servidores que ainda precisam trabalhar de forma presencial.  A Prefeitura está com efetivo reduzido para conter a disseminação do vírus. Somente os serviços essenciais estão funcionando. Além disso, escadas, corrimãos, mesas e superfícies estão sendo higienizados diariamente", diz nota enviada pela Prefeitura à reportagem.

Em Arraial, onde uma barreira sanitária foi montada nas entradas da cidade, as precauções são semelhantes. O prefeito Renatinho Vianna (Republicanos) tem despachado de casa, onde recebe poucos assessores e secretários por vez. Reuniões são feitas por telefone para evitar aglomeração. 

Ontem, ele esteve acompanhando o trabalho da Guarda Municipal, no acesso ao perímetro urbano. Nas ações externas indispensáveis, o álcool gel é o companheiro fiel. 

" Ele precisa se preocupar com a saúde e como gestor tem que dar o exemplo", disse Juliana Rodrigues, coordenadora de Comunicação, confirmando que o acesso ao prefeito está mais restrito no momento.

Em Búzios, André Granado (MDB), que é médico como o colega Adriano, tem participado das ações de vacinação dos idosos, que estão recebendo as doses em casa. Para a execução da tarefa, de contato direto com a população, ele e a equipe tem usado máscaras e luvas. 

Já em São Pedro da Aldeia, o prefeito Cláudio Chumbinho optou por dar expediente na sede do Executivo todos os dias, mas não abriu mão dos cuidados. A assepsia das mãos  com água e sabão ou álcool gel não são esquecidas. Nas reuniões presenciais com os secretários, tem se respeitado uma distância maior entre uma pessoa e outra. Mas o esquema de reuniões virtuais também foi adotada, de acordo com a situação.

"A situação tem exigido muitas reuniões com o Gabinete de Crise. Para minimizar contágio pelo coronavírus, as áreas administrativas da Prefeitura estão trabalhando com quadro reduzido, por rodízio, a fim de que o serviço não pare", explica a coordenadora de Comunicação, Adriana Pereira.

Do mesmo modo, o prefeito da vizinha Iguaba Grande, Vantoil Martins (Cidadania) aumentou a frequência de higienização das mãos. Reuniões presenciais são feitas com, no máximo, mais uma pessoa. Os assuntos com.o secretariado tem sido tratados prioritariamente pelo WhatsApp.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Prefeitura de Araruama para saber dos cuidados pessoais adotados pela prefeita Lívia Bello (PP), mas não houve resposta até o fechamento desta edição.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa. Ligue já ou envie mensagem pelo WhatsApp: (22) 99933-2196.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.