Assine Já
terça, 27 de julho de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46056 Óbitos: 1864
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12562 754
Iguaba Grande 4756 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
POLÍTICA

PSL anuncia Rodrigo Gurgel e direita se divide em Cabo Frio

Serginho se diz perseguido pelo partido e garante que será candidato a prefeito

07 janeiro 2020 - 20h11Por Rodrigo Branco
PSL anuncia Rodrigo Gurgel e direita se divide em Cabo Frio

Virado o ano, o cenário político com vistas às eleições municipais começa a efervescer. Em Cabo Frio, a corrida pela cadeira hoje ocupada por Adriano Moreno (DEM) ganhou mais um postulante: Rodrigo Gurgel foi confirmado como pré-candidato a prefeito pela Executiva Estadual do PSL na noite de anteontem. Gurgel é ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL) e irmão do deputado federal Sargento Gurgel Soares, que assumiu a presidência da legenda no Rio de Janeiro, após a saída do clã Bolsonaro dos quadros do partido.

Com o anúncio da pré-candidatura de Gurgel, a expectativa é por uma divisão política no campo conservador. Isso porque o deputado estadual Serginho Azevedo, fiel ao presidente Jair Bolsonaro e em conflito dentro do partido, confirmou que vai levar adiante a sua pré-candidatura. Seja pela Aliança do Brasil, em processo de homologação junto à Justiça Eleitoral, ou até mesmo por outro partido, se a legenda não sair do papel a tempo de participar das eleições de outubro.

À Folha, Gurgel disse ter ficado feliz com a indicação, avalizada por outra liderança conhecida na região, o deputado federal Felício Laterça (PSL-RJ), e afirmou que pretende se apresentar como “opção à política tradicional”. Evitando polemizar, o agora pré-candidato afirmou que, mesmo com a saída dos Bolsonaro, o PSL mantém-se fiel à agenda política do presidente de República.

– Acredito que o PSL se consolidou como partido de direita. O PSL vai continuar a caminhar com o projeto do presidente. Não precisamos estar no mesmo partido para declarar apoio e ter os mesmos ideais. Não é a sigla que define o caráter – afirmou.   

Por sua vez, Serginho busca a desfiliação do partido, alegando perseguição política. O deputado estadual afirmou que já esperava o movimento da Executiva Estadual, mas que vai construir o próprio caminho, que inclui oposição ao governador Wilson Witzel (PSC).

– A expectativa é que a Aliança pelo Brasil saia a tempo. De qualquer forma, irei para o partido que meus líderes políticos mandarem. E garanto que nossa pré-candidatura a prefeito de Cabo Frio é mais sólida que qualquer outra. Vou ser candidato para reconstruir nossa cidade, com competência, ética, compromisso com o povo e alinhadíssimo com o Governo Federal – afirmou o parlamentar, que aumentou o tom.

– Os que ficam no PSL e fazem esse movimento de perseguição aos bolsonaristas são contra o Bolsonaro. Depois eles vão querer associar a imagem, mas a política até perdoa a traição, mas com o traidor ela é implacável – conclui.

Questionado, Gurgel rechaçou a ideia de que Serginho está sendo perseguido.

– O PSL não persegue ninguém. Se ele está dizendo que vai se lançar candidato, pela Aliança ou por outro partido, tendo a liberdade de migrar, ele não está sendo perseguido. O discurso dele não bate – respondeu.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.