Assine Já
domingo, 27 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
liminar

Procuradoria da Câmara decide se tenta cassar liminar de André Granado

No sábado (3), prefeito de Búzios conseguiu mandado de segurança para ficar no cargo

06 junho 2017 - 10h51Por Redação I Foto: Arquivo Folha
Procuradoria da Câmara decide se tenta cassar liminar de André Granado

A Procuradoria da Câmara de Armação dos Búzios decide hoje se tenta derrubar a liminar que mantém no cargo o prefeito André Granado durante o processo de impeachment, instalado pelo Legislativo na última quinta-feira. Naquela ocasião, além da abertura do processo propriamente dito, foi aprovado por seis votos a três o decreto legislativo (279/2017), que afastava Granado do cargo por 90 dias.

O presidente da Casa, João Carlos Alves de Souza, o Ca­calho (DEM), dá sinais de que deixará a situação como está. O chefe do Legislativo buziano diz que o processo transcorrerá normalmente na Câmara e alega que teria que deslocar procuradores exclusivamente para acompanhar o caso.

– O ideal seria eles não estar no cargo, mas não acredito que vá atrapalhar muito porque temos a documentação necessária, que vem da CPI do B.O. Vamos fazer tudo com calma para que não haja ‘judicialização’ no fim do processo – diz Cacalho.

O mandado de segurança, de autoria do vereador governista Miguel Pereira (PMDB), foi concedido no último sábado pelo juiz Marcelo Villas, da 2ª Vara Cível de Búzios. No decreto, o magistrado faz referência à Súmula Vinculante 46, pela qual crimes de responsabilidade é de competência do Supremo Tribunal Federal (STF), o julgamento de casos como o de Granado, que é acusado de crime de responsabilidade. A comissão processante instalada na Câmara investigará se o prefeito fraudou licitações. Os desvios apurados seriam da ordem de R$ 30 milhões.

Com a sentença, o prefeito reassumiu a cadeira e Henrique Gomes, que havia sido empossado na última sexta, voltou à condição de vice. Em visita a Brasília para um encontro de prefeitos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o prefeito André Granado não foi localizado para comentar o assunto.