Assine Já
quinta, 21 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
Câmara de São Pedro da Aldeia

Presidência contestada na Câmara de São Pedro

Vereador entra na Justiça para tentar anular pleito que elegeu Robinho do Raio-X

23 junho 2016 - 08h18

A base governista na Câmara de São Pedro da Aldeia prepara o contra-ataque pelas últimas ofensivas da oposição contra o governo de Cláudio Chumbinho (PMDB). O líder da bancada Adalberto Amaral (PMDB) entrou na Justiça para tentar anular a eleição para a Mesa Diretora, que alçou à presidência da Casa Robson Farias, o Robinho do Raio-X (PRB).

Segundo Adalberto, o processo eleitoral, ocorrido no mês passado, foi irregular e teria ferido três artigos do Regimento Interno: 14, 15 e 16.

– Por mim tanto faz que ele fique, desde que seja de maneira justa. Houve vários lapsos no Regimento e ele quis fazer a eleição apressadamente para que pudesse se eleger presidente – afirma Adalberto.

Entre as irregularidades, de acordo com Adalberto, estão o fato de não ter havido aviso prévio para todos os vereadores. Ele alega ainda que Robinho deveria ter renunciado ao antigo cargo de vice-presidente da Mesa para concorrer, o que, segundo o líder do governo, não aconteceu. Por fim, Adalberto afirma que a sessão em que ocorreu a eleição, dirigida por Robinho, deveria ter sido presidida pelo vereador mais votado, no caso, Francisco de Assis Souza Lessa, o Chiquinho de Tia Chica (PMDB).  Apesar das acusações, ele rechaça que a atitude tenha sido política.

– Não tem nada disso. Sou vereador, claro que sou líder do governo, mas estão fazendo confusão – conclui Adalberto.

A nova eleição para a Mesa Diretora da Câmara de São Pedro aconteceu em função da cassação do mandato do antigo presidente, Guga de Mica e de outros dois vereadores, André de Gilson e Jorginho, por envolvimento em irregularidades na Saúde da cidade. Robinho tem sido um dos principais nomes da oposição ao prefeito Chumbinho na Câmara. Procurado, ele não retornou as chamadas da reportagem até o fechamento desta edição. Segundo seus assessores, ele estava em reunião, que não tinha hora para terminar.