Assine Já
quarta, 23 de setembro de 2020
Região dos Lagos
21ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7914 Óbitos: 414
Confirmados Óbitos
Araruama 1580 102
Armação dos Búzios 474 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
estado de calamidade

Pezão quer prorrogar calamidade financeira no Estado do Rio

Governador pretende estender condição até o fim do ano que vem

16 maio 2017 - 09h41Por Redação I Foto: Divulgação
Pezão quer prorrogar calamidade financeira no Estado do Rio

O governo do Estado do Rio de Janeiro está certo de que não tem esperança nenhuma para o fim da crise a curto prazo, tanto que ele pretende ampliar o estado de calamidade pública até dezembro de 2018. Decretado originalmente em novembro de 2016, a condição previa validade até o fim deste ano.

A proposta foi enviada pelo governador Luiz Fernando Pezão, para a Assembleia (Alerj), e deverá ser votado hoje em regime de urgência. Ou seja, pode ser aprovado sem que haja a necessidade de novas discussões sobre a necessidade ou não.

“Apesar dos esforços da administração para alcançar o equilíbrio das finanças publicas, ainda seguem mantidas as condições que levaram à decretação do estado de calamidade pública”, explica o governador no texto do documento entregue aos deputados.

No decreto original, Pezão prevê que os gastos prioritários sejam direcionados para a saúde, educação, assistência social e pagamento dos servidores públicos. Atualmente, as únicas categorias que não estão com os pagamentos parcelados são os servidores da segurança e da educação. Os concursos públicos realizados ou homologados antes da decretação do texto ficam suspensos.