quarta, 17 de abril de 2024
quarta, 17 de abril de 2024
Cabo Frio
26°C
Park Lagos Super banner
Park Lagos beer fest
operacao

Operação Dominação deixa Arraial do Cabo sob suspense

Políticos cabistas se dividem sobre possíveis desdobramentos após a ação da Polícia Federal

05 dezembro 2015 - 14h52Por Rodrigo Branco

Como não podia deixar de ser, ontem, nas ruas de Arraial do Cabo o assunto continuou a ser a operação da Polícia Federal e do Ministério Público que, no dia anterior, resultou no cumprimento de 11 mandados de prisão e no sequestro pela Justiça de R$ 20 milhões em bens do grupo acusado de lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos. Palco principal da segunda fase da Operação Dominação, a cidade assistiu perplexa não apenas à prisão de membros do primeiro escalão do governo municipal, mas de potenciais candidatos a cargos públicos nas eleições do ano que vem. Jane Mello Barboza, mulher de Chico da Ecatur, estava cotada para ser vice na chapa do pré- candidato governista Walter Lucio Tê (PMDB), enquanto o ex-presidente da Câmara, Dinho Cavalcanti, acalentava o sonho de voltar à Casa.

Se foram unânimes em lamentar o ocorrido, as lideranças políticas cabistas ouvidas pela Folha se dividiram quanto às consequências a curto e médio prazo que o episódio pode trazer para o governo e o seu pré-candidato. Para o vice-prefeito Reginaldo Mendes (PT), cujo nome chegou a ser equivocadamente divulgado por parte da imprensa como um dos denunciados, o panorama eleitoral pouco ou nada mudará daqui para frente.

– Não acredito em grande impacto. Conheço Arraial do Cabo bem e sei como funciona. Tem gente que ainda acredita na inocência das pessoas que foram presas na primeira fase dessa operação, em janeiro – avalia o pré-candidato petista à sucessão de Wanderson Cardoso de Brito, o Andinho (PMDB), com quem está rompido politicamente.

Aliás, o prefeito foi o alvo preferencial do vereador Serginho Carvalho (PHS), um dos principais líderes de oposição da cidade. Para ele, as investigações da PF e do MP chegarão ao chefe do Executivo.

– Os que foram presos agora são os famosos ‘buchas’. O principal ainda está solto, que é o prefeito. A onda nunca vem sozinha, ela vem em sequência de ondas, cada vez mais fortes – disparou Serginho.

*Confira a matéria na íntegra na edição deste fim de semana