Assine Já
segunda, 18 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
Vereadores

Número maior de vagas não anima

Vereadores de Arraial não veem prioridade no aumento da quantidade de cadeiras na Câmara

06 agosto 2015 - 09h43
Número maior de vagas não anima

Rodrigo Branco

 

No que depender do entusia­mo dos vereadores de Arraial do Cabo com relação à ideia de aumentar para 11 o número de assentos na Câmara Municipal, tudo deverá ficar como está, com nove parlamentares na Casa. A possibilidade de discussão e vo­tação da matéria ainda este ano foi levantada pelo presidente Luciano Aguiar, o Luciano Te­quinho (PPS) em entrevista à Folha na última segunda-feira. A propósito, o próprio chefe do Legislativo cabista, a quem cabe o voto de desempate, se neces­sário, se opôs à intenção, por en­tender que ‘o momento financei­ro da cidade não comporta isso’.

Apesar das ressalvas, Tequi­nho garante que a medida não iria onerar os cofres da Câmara, uma vez que não está previsto um aumento no repasse dado pela Prefeitura, chamado duodé­cimo, que é de R$ 315 mil men­sais. Dessa forma, os recursos usados para manutenção da es­trutura e o pagamento de pessoal dos dois novos gabinetes viriam do corte de despesas dos atuais. A mudança, em caso de aprova­ção, já valeria para as eleições do ano que vem.

Raramente do mesmo lado que o colega, o vereador de opo­sição, Renatinho Vianna (Pros) desta vez concorda com Tequi­nho e vai além, Para ele, um eventual aumento na quantidade de cadeiras ‘não traria nenhum retorno para a população do mu­nicípio’.

– Numa análise superficial, sou contra por vários motivos. O momento que o município vive, a imagem da Câmara perante ao povo. Esse assunto tem que ser discutido com mais amplitude. Vamos acompanhar e ficar aten­tos quanto a isso – promete.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta (6)