Assine Já
sábado, 25 de setembro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 51256 Óbitos: 2089
Confirmados Óbitos
Araruama 12211 437
Armação dos Búzios 6305 64
Arraial do Cabo 1689 90
Cabo Frio 14244 839
Iguaba Grande 5384 138
São Pedro da Aldeia 6892 286
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
NA MIRA DA JUSTIÇA

MPRJ obtém a prisão de ex-secretário de Ordem Pública de Arraial do Cabo

Com a prisão de Márcio Galo, continuam foragidos o ex-prefeito Renato Vianna, o ex-secretário municipal de Meio Ambiente Márcio Croce, o ex-chefe do PECS André Luiz Cavalcanti, o guarda parque Taylor Rafael Dutra e Rosilene de Azevedo da Silva.

31 agosto 2021 - 17h16Por Redação

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) e da Promotoria de Justiça de Arraial do Cabo, em conjunto com a Polícia Civil, obteve a prisão, nesta terça-feira (31/08), do ex-secretário de Ordem Pública de Arraial do Cabo, Marcio Galo, que se entregou nesta manhã à 126ª DP (Cabo Frio). Ele era um dos foragidos da operação Parque Livre, que tinha como alvo uma organização criminosa responsável por invasões e exploração de terrenos no Parque Estadual Costa do Sol (PECS), na Região dos Lagos.  

 

No último sábado (28/08) também se entregou o policial militar Sandro Motta, vulgo Ligeirinho. Já o ex-prefeito do município, Renato Vianna, apontado como o líder da organização, segue foragido.

 

Até o momento foram presos sete dos 12 alvos da operação, são eles: Márcio Galo, os PMs Sandro Motta e Alexandre Pereira Mota; o ex-funcionário da prefeitura Marcos Vinicius Barbosa, o ex-chefe do parque Ranieri Ribeiro; e os bombeiros militares Michel Marques Carrir e Marcos Alexandre Ozório

 

Entre os foragidos estão: o ex-prefeito Renato Vianna, o ex-secretário municipal de Meio Ambiente Márcio Croce, o ex-chefe do PECS André Luiz Cavalcanti, o guarda parque Taylor Rafael Dutra e Rosilene de Azevedo da Silva.

 

Além deles também foram denunciados, mas sem pedido de prisão, a ex-superintendente Regional do Inea, Márcia Simões Mattos, o ex-vice-prefeito Sergio Lopes Caravalho, que também era secretário municipal de Assistência Social, entre outros.

 

O grupo criminoso, formado por integrantes da prefeitura, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do próprio parque, promovia loteamentos ilegais em áreas não edificáveis, obtendo vantagem indevida com o parcelamento, venda e exploração do solo. Também faziam parte PMs e bombeiros militares, cujo porte de arma impunha medo nos fiscais e na população local. 

 

Eles foram denunciados por diferentes crimes, como organização criminosa, ocupação e uso irregular do solo urbano, resistência qualificada, prevaricação e falsidade ideológica, entre outros.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.