Assine Já
terça, 26 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22503 Óbitos: 742
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2960 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6068 247
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Política

Ministério Público denuncia ex-secretário de fazenda de Cabo Frio por peculato

03 outubro 2016 - 17h13
Ministério Público denuncia ex-secretário de fazenda de Cabo Frio por peculato

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou, na última sexta-feira (30/09), o ex-secretário de Fazenda de Cabo Frio, Axiles Corrêa, irmão do atual prefeito, Alair Corrêa, pelo crime de peculato. Ele é acusado de desviar valores referentes às contribuições associativas dos fiscais do município para o pagamento de servidores municipais.

Segundo a Promotoria de Investigação Penal de Cabo Frio, a lei orgânica municipal determina que as referidas contribuições sejam descontadas em folha de pagamento e repassadas à Associação dos Fiscais do Município de Cabo Frio no prazo de cinco dias após o pagamento dos servidores. “Porém, valendo-se do cargo de secretário de Fazenda, o denunciado, em vez de realizar os aludidos repasses, utilizou tais verbas, que possuem natureza privada, de propriedade da associação, para o pagamento dos servidores municipais”, ressalta o promotor de Justiça Eduardo Fonseca Passos de Pinho, que subscreve a denúncia juntamente com o promotor Lúcio Pereira de Souza.

A falta de repasse no prazo legal perdurou desde janeiro de 2015 a agosto deste ano, tendo a associação ficado, em determinado momento, mais de seis meses sem receber qualquer quantia. O ex secretário responderá pelo delito de peculato-desvio, praticado 20 vezes.

Axiles foi secretário de Fazenda do município de Cabo Frio de julho de 2014 até o início de setembro deste ano, quando foi afastado do cargo em razão de decisão judicial proferida nos autos de ação proposta pela 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cabo Frio, por ser irmão do prefeito.