Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
marquinho

Marquinho: 'São cem dias para comemorar'

Prefeito fala em saldo positivo e aproveita para alfinetar adversário Alair

13 abril 2017 - 09h54Por Rodrigo Branco
Marquinho: 'São cem dias para comemorar'

O gabinete, antes reduzido à mesa de trabalho e poucas cadeiras e móveis, está bem decorado. Mas se a metáfora da ‘casa arrumada’ ainda não se aplica por completo à nova administração, os 100 primeiros dias da terceira gestão Marquinho Mendes são vistos com satisfação pelo prefeito de Cabo Frio, que fez para a Folha um balanço da marca simbólica. Apesar de reconhecer que há setores, como a limpeza urbana, que ainda deixam a desejar, Marquinho garante que em pouco mais de três meses já fez mais que o antecessor, Alair Corrêa (PP), em quatro anos. 

Folha dos Lagos – O que você destaca nesses 100 dias e o que acha que deixou a desejar?

Marquinho Mendes – Eu diria que de positivo foi ter iniciado um governo com a cidade falida, com todos os serviços essenciais comprometidos, principalmente Educação, Saúde e limpeza pública, e ter, em 100 dias, revertido esse quadro. Os postos de Saúde estão funcionando, as duas UPAs funcionando. Os hospitais que estavam fechados estão funcionando. Não temos falta de medicamento nem reclamação na Saúde. Colocamos as crianças estudando. Isso não tem preço. Os serviços de limpeza começaram a ter resultado. Está da maneira desejada? Não, porque não tivemos tempo hábil para isso. Mas avançamos e muito. Então, só tenho que agradecer. A única coisa que reclamo é da falta de recursos porque a minha equipe está de parabéns. Estamos tirando água da pedra e fazendo o que o governo passado não fez. Em três meses fiz mais do que em quatro anos de governo dele (Alair). São 100 dias para comemorar. 

Folha – E a partir de agora?

Marquinho – Estamos reaquecendo a economia do município. Estou trabalhando em Brasília para encaminhar para Cabo Frio as minhas emendas parlamentares que vão dar um aporte de aproximadamente R$ 18 milhões. Eu só tenho que agradecer, primeiro a Deus, e em segundo à minha equipe. Quero estender o agradecimento pelo apoio que tenho recebido da Câmara Municipal, dos meus 13 vereadores e base, que tem trabalhado comigo. 

Folha – Como você pretende alavancar as receitas?

Marquinho – A Dívida Ativa é uma das saídas. Vamos ter que acelerar o processo de recuperação da Dívida Ativa. Estamos fazendo um plano estratégico para cobrança da Dívida Ativa e a gente precisa aumentar a arrecadação própria. A Dívida Ativa é a única que a gente tem resultado imediato. Então estamos montando uma equipe para acelerar esse processo de cobrança.

Folha – Quando a população vai poder cobrar apenas do Marquinho, sem levar em conta a situação deixada pela gestão anterior?

Marquinho – A cobrança tem que acontecer desde o primeiro dia. Ela é natural, tem que existir. Mas não adianta me pedir obras que não vou fazer. As obras que tenho feito são emergenciais nos postos de Saúde, nas escolas. Não posso ficar sem o funcionamento delas. Quando começarmos a pagar apenas uma folha por mês, vamos fazer uma estratégia de investimento necessário para o município. Mas até lá, espere a cidade limpa, a Saúde funcionando e as crianças na sala de aula. Isso e pagar o funcionalismo são as nossas prioridades. Não esperem mais que isso que não podemos fazer.