Assine Já
sexta, 05 de março de 2021
Região dos Lagos
31ºmax
21ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 27159 Óbitos: 934
Confirmados Óbitos
Araruama 6957 183
Armação dos Búzios 3253 32
Arraial do Cabo 865 38
Cabo Frio 7495 359
Iguaba Grande 2563 58
São Pedro da Aldeia 3575 130
Saquarema 2451 134
Últimas notícias sobre a COVID-19
Justiça

Marquinho é condenado pelo TSE

Justiça indefere candidatura de ex-prefeito, que pode ter o mandato cassado

03 setembro 2015 - 09h44

O deputado federal Marqui­nho Mendes (PMDB) foi con­denado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na tarde de ontem por irregularidades nas contas da época em que foi pre­feito de Cabo Frio, em 2006. A decisão foi da ministra Lu­ciana Lóssio. A Justiça decidiu pela cassação do mandato do ex-prefeito, mas cabe recurso.

O advogado Carlos Mag­no de Carvalho, que faz a de­fesa, afirma que vai reverter a impugnação no TSE. Magno garante já ter encontrado uma brecha para anular a sentença.

– Quero tranquilizar a todos que o deputado Federal Mar­quinho Mendes continuará no cargo. Apesar de ainda não pu­blicada, já tínhamos

conheci­mento da decisão da ministra Luciana Lóssio, que indeferiu o registro do candidato. Tra­ta-se de decisão monocrática (não tomada pelo colegiado do TSE), da qual tenho três dias a partir da publicação para in­terpor [entrar com] recurso ao plenário daquela Corte. Em que pese a reconhecida cultura jurí­dica da eminente ministra, a de­cisão contém uma nulidade que diz respeito ao cerceamento de nossa defesa naquele processo, razão pela qual fatalmente ire­mos reverter a decisão da mi­nistra – afirma o advogado.

Marquinho Mendes também se demonstrou confiante em sua defesa. O parlamentar mi­nimizou as possibilidades de impedimento judicial.

– As contas já foram julga­das e aprovadas no TRE, mas a ministra Luciana Lóssio acom­panhou um outro entendimento e indeferiu minha candidatura. Não é algo que me preocupe. Estou confiante de que nós va­mos conseguir reverter essa decisão. O recado que eu dou é: me ganhem no voto, que é o único jeito, porque ano que vem não vai ter nenhum impe­dimento judicial para eu con­correr – comentou.

Magno já conseguiu rever­ter decisão desfavorável a Mar­qunho no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). No entanto, o Ministério Público recorreu ao TSE para indeferir o registro de candidatura do deputado federal.

ASSINE a Folha por apenas R$ 19,90 ao mês e ganhe descontos exclusivos no comércio de Cabo Frio.