Assine Já
sábado, 25 de setembro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 51256 Óbitos: 2089
Confirmados Óbitos
Araruama 12211 437
Armação dos Búzios 6305 64
Arraial do Cabo 1689 90
Cabo Frio 14244 839
Iguaba Grande 5384 138
São Pedro da Aldeia 6892 286
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Deputado

Marquinho diz que renúncia de Alair Corrêa seria um ‘ótimo presente’

Deputado polemiza e afirma que não vê saída para crise municipal a curto prazo

17 dezembro 2015 - 09h54

O deputado federal Marquinho Mendes (PMDB) não repete lite­ralmente a fala do personagem capitão Nascimento no filme ‘Tropa de Elite’ para avaliar o go­verno de Alair Francisco Corrêa (PP) em Cabo Frio, mas é prati­camente isso, ao comentar a atual administração municipal.

– Pede pra sair, não. Alair já deveria ter pedido para sair há muito tempo – disse o deputado, acrescentando que o município sofrerá ainda mais em 2016.

– Não vamos ter alteração no quadro que hoje temos em Cabo Frio. Aliás, um quadro catastrófi­co, que, no entanto, não é por fal­ta de recursos, porque o prefeito Alair está falando em orçamento de mais de R$ 800 milhões para o ano que vem – avalia.

Como de costume, procurado pela redação da Folha dos La­gos, o prefeito Alair Corrêa não atenteu as ligações. Ele recente­mente atacou o peemedebista e também o deputado estadual Ja­nio Mendes (PDT), culpando-os pelos problemas na administra­ção municipal.

Ao contrário do que acontece em Cabo Frio, Marquinho Men­des avalia que o país, gradativa­mente, vai deixar a crise para trás a partir do momento que “o Con­gresso tiver tudo definido sobre o impeachment e, também, sobre o ajuste fiscal”.

Marquinho, apesar do bom humor, ainda guarda mágoas de Alair Corrêa de quando governou a cidade pela última vez, de 2009 a 2012.

– Passei quatro anos sofrendo perseguição diária do atual pre­feito, que tentava assumir o man­dato por fórmulas alternativas (processos judiciais), querendo sobrepor a vontade do povo de­monstrada através do voto – dis­para o parlamentar.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (17)