Assine Já
sexta, 18 de setembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7483 Óbitos: 397
Confirmados Óbitos
Araruama 1452 99
Armação dos Búzios 466 10
Arraial do Cabo 201 13
Cabo Frio 2467 130
Iguaba Grande 622 34
São Pedro da Aldeia 1153 50
Saquarema 1122 61
Últimas notícias sobre a COVID-19
Alair

Lideranças de Cabo Frio repercutem fim da vida pública de Alair

Nas ruas, moradores demonstram alívio e comemoram notícia

06 junho 2017 - 08h26Por Rodrigo Branco e Gabriel Tinoco | Foto: Arquivo Folha
Lideranças de Cabo Frio repercutem fim da vida pública de Alair

O anúncio de aposentadoria da vida pública do ex-prefeito de Cabo Frio Alair Corrêa gerou repercussão no meio político cabofriense. Para um dos seus mais ferrenhos opositores, o agora vereador Rafael Peçanha (PDT), não houve surpresa.

– É o morto anunciando o que todo mundo já sabia. É como aquele carro que anuncia uma ‘nota’, mas dessa vez com a voz do próprio falecido. Alair fez parte da história da cidade, mas trouxa mais prejuízo do que benefícios. Então fica somente como uma triste recordação nas nossas páginas. Na minha opinião, vai tarde – dispara.

A diretora de imprensa do Sepe-Lagos, Denise Teixeira, é outra que não sentirá saudades do ex-prefeito.

– Depois de ter sido enterrado e cremado, por causa da sua péssima administração, deixando os servidores meses sem pagamento, a população sem direitos básicos como saúde e educação, é o mínimo que pode ser feito por ele. Esperamos que seja o fim de uma era, até para o bem da nossa cidade.

O ex-líder da oposição a Alair na Câmara e atual presidente da Casa, Aquiles Barreto (SD) adotou um tom polido.

– Em primeiro lugar, tem que respeitar porque são 50 anos dentro da vida política, construída de altos e baixos. Mas ele não se modernizou e deixou muito a desejar na questão da transparência. Acho que é um adeus natural de quem um dia tem que deixar de ser uma liderança. Cabo Frio não vai sentir saudades do modelo Alair de governar – diz Aquiles.

Entre os aliados, prevaleceu o respeito. O vereador e sobrinho Vinícius Corrêa (PP), lembrou da trajetória.

–Apesar de não ter dito claramente que vai se aposentar, se assim o for, é inegável a contribuição, a dedicação à nossa cidade, e ser um vitorioso na política regional. Teve um último mandato que ele mesmo reconhece como abaixo do esperado, mas deixa seu legado de trabalhador, polêmico e que teve uma vida pública ativa por mais de 40 anos – pondera Vinícius.

Hoje afastado da vida pública, o ex-vereador e médico Taylor Jasmin concordou com a decisão de Alair, de quem foi aliado e líder na Câmara.

– Vejo como positivo. Quando você não consegue mais realizar o que pretendia, tem que se retirar de uma maneira digna – comentar Taylor, que não se diz arrependido de sair da política.

Nas ruas, alívio e comemoração

A despedida de Alair Corrêa (PP) foi comemorada pelos moradores de Cabo Frio. Os eleitores enfileiraram críticas ao último mandato em diversos setores: Saúde, Educação e os atrasos no pagamento foram foram lembrados. Mas eles não deixaram também de elogiar a penúltima gestão como prefeito de Cabo Frio.

– Para mim a despedida não está dizendo nada. No início, foi uma maravilha, mas no final deixou a desejar. Ele conseguiu sujar a enorme reputação que tinha – afirma o porteiro Ronaldo Freitas.

Quem não tem boas lembranças é o cozinheiro Pedro Henrique de Souza, 45, que não esquece o último governo de Alair.

– Foi a melhor coisa que ele fez. Esse último mandato foi muito ruim. A cidade ficou completamente abandonada – dispara.

O também cozinheiro Marcos Corrêa, 42, faz duras críticas.

– Pode sumir. O governo foi péssimo: Saúde e Educação foram péssimos. Além disso, deixou a prefeitura sem pagar ninguém. Recentemente, no governo dele, tive que levar meu neto para ser internado em São Pedro. Ninguém em boa consciência elogia esse governo – critica.

Para Ludmila Grazielle Silva, 24, Alair manchou o bom começo na política.

– Vai ter alguma melhora. No começo, ele conquistou o povo com ideias boas. Depois, o que vimos foi uma cidade suja, com o funcionalismo sem receber. Neste ano as aulas começaram tarde. Ele foi muito ruim – comenta.

A estudante Nathália Cordeiro, 21, relembra o grande número de shows em uma cidade com problemas na Saúde.

– É uma notícia muito boa. Espero que entre alguém que melhore a cidade. Cabo Frio não é só bagunça. O povo costuma olhar muito a questão do show, mas tem que ter melhoras na Saúde e na Educação também – opina.

O único a lamentar a saída do ex-prefeito foi o supervisor de vendas Glauter Porto.

– Como cabofriense até acho que ele fez um péssimo governo. Mas não posso negar que ele contribuiu muito para o crescimento da cidade.

Como foi – Depois de mais de 40 anos ocupando os mais diversos cargos eletivos, o ex-prefeito Alair Corrêa anunciou, no dia que completou 75 anos, que vai se retirar da vida pública. Alair anunciou a decisão em sua conta pessoal no Facebook e disse que, a partir de agora, irá dedicar-se à vida empresarial e a projetos sociais.

Nas últimas semanas, chegou a circular rumores de que ele tentaria uma nova candidatura à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), no entanto, o grande desgaste político após o último mandato (2013-2016) certamente ajudou a colocar um ponto final numa carreira que, se foi marcada por realizações importantes para a cidade, sobretudo nas realizações urbanísticas, também foi recheada de polêmicas, por conta do temperamento forte e do estilo centralizador. Desta forma, colecionou admiradores e desafetos, entre eles, o atual prefeito e ex-aliado Marquinho Mendes (PMDB). 

No texto, publicado no último sábado, o ex-prefeito fez uma espécie de ‘mea culpa’.

"Sei que fui cordato mas também arrogante, me deslumbrei com elogios e aplausos sem perceber que alguns eram falsos. Mas o que me faz não comemorar como em outros anos meu aniversário é porque nesse último tive problemas, cometi erros que associados à crise econômica me deixaram em sérias dificuldades, ao me faltar humildade que me fez esquecer do mais importante: não ter colocado Deus a frente dos meus projetos e de minha vida", escreveu.

Alair foi o prefeito cabofriense que mais tempo ficou no cargo: foram 18 anos divididos em quatro mandatos, entre 1983 e 2016. O último deles foi marcado por uma série de problemas, como atrasos salariais e colapso nos serviços essenciais, em parte pela queda nas receitas com os royalties do petróleo.