Assine Já
quarta, 01 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53693 Óbitos: 2188
Confirmados Óbitos
Araruama 12500 448
Armação dos Búzios 6584 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15591 902
Iguaba Grande 5572 147
São Pedro da Aldeia 7051 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
SOB NOVA DIREÇÃO

Iranildo assume Saúde nesta quinta e espera dificuldades: "campo minado"

Novo secretário visita unidades, faz reuniões com a equipe e se diz ‘soldado pela população’

12 fevereiro 2020 - 19h02Por Rodrigo Branco

O ex-deputado estadual Iranildo Campos assume oficialmente nesta quinta-feira (13) como o quarto secretário de Saúde de Cabo Frio, em pouco mais de um ano e meio de gestão do prefeito Adriano Moreno (DEM). O PM reformado assume uma das pastas mais problemáticas do governo, com o desafio de organizá-la não apenas para o Carnaval, mas para o restante do ano.

Ainda sem ter o nome anunciado oficialmente como substituto de Carlos Ernesto Dornellas, Iranildo ocupou a agenda dos últimos dias com visitas a unidades e reuniões com a equipe para conhecer os problemas da rede. Mesmo sem estar ambientado, o novo secretário de Saúde já prevê as dificuldades.

Em rápida conversa com a reportagem, nesta quarta (12), Iranildo se valeu de metáforas com expressões militares para explicar o que espera do trabalho na secretaria e sobre como pretende agir.

– Estou andando em um ‘campo minado’, vendo onde posso pisar. Preciso saber o que está funcionando e o que não está. Minha meta não é fazer uma grande administração, mas ajudar a essa população que tanto precisa. Tem muitas coisas que não funcionam e preciso da ajuda de todos, para que me mostrem e depois possam me cobrar. Vou ser um ‘soldado’ em defesa da população – prometeu ele, que tem experiência na função em São João de Meriti, em 2001 e 2009.

Entre os principais problemas que o novo secretário vai encontrar é a falta de profissionais, sobretudo de médicos. Em novembro, a rede municipal perdeu cerca de 200 profissionais, por causa de uma determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), que proíbe o acúmulo de três ou mais vínculos no serviço público. Em função dos salários em atraso, muitos preferiram trabalhar em outros municípios.

A situação levou a pedidos de demissões e faltas nos meses seguintes, levando a restrições no atendimento, conforme a Folha acompanhou de perto,  recentemente, no Hospital do Jardim Esperança e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle.

Polêmica das OSs – Iranildo Campos assume o cargo de secretário de Saúde em meio à polêmica da discussão sobre a possível mudança no modelo de gestão da rede municipal.Na última sessão do ano passado da Câmara, os vereadores aprovaram matéria que permite a implantação de organizações sociais (OSs) na administração da Saúde municipal.

Em entrevista na TV Litoral News, o prefeito Adriano Moreno confirmou que pretende implantar o modelo de pessoas jurídicas (PJs), como forma de reduzir a folha de pagamento no setor. 

– Aprovamos e sancionamentos essa lei. Em seguida, faremos um processo licitatório dentro da legalidade, com a maior transparência. São R$ 6 milhões que gastamos só com médicos contratados. Nossa intenção é enxugar essa máquina, terceirizando o serviço – disse Adriano. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.