Assine Já
quarta, 20 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
sindicatos

Instituições em Cabo Frio aderem ao protesto contra a reforma da previdência

Manifestantes da região promoverão atos tanto em Cabo Frio como no Rio de Janeiro

26 abril 2017 - 00h12Por Gabriel Tinoco | Foto: Reprodução
Instituições em Cabo Frio aderem ao protesto contra a reforma da previdência

Marcada para a próxima sexta-feira, a greve geral convocada por manifestantes e sindicalistas de todo o país contra a Reforma da Previdência vai ganhar adesão na Região dos Lagos. Em Cabo Frio, a mobilização também agitará a cidade: várias instituições, em sua maioria sindicatos, marcam ato para a Praça Porto Rocha, a partir das 9h. Ao meio dia um grupo parte em ca­ravana para o ato na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro.

Mas a luta não acaba aí: os estudantes assumem o controle e fazem novo protesto, na Praça Porto Rocha, às 15h. Depois, saem pela Rua Treze de No­vembro, chegam à orla da Praia do Forte e descem pela Aveni­da Nilo Peçanha até retornar ao local de origem. No fim, os manifestantes participarão de ati­vidades culturais.

 – Estamos acreditando em uma adesão boa, porque são muitas en­tidades envolvidas. Todos estão fa­zendo sua parte. O mais importante é o trabalhaddor tomar consciência de que o prejuízo será grande para ele e o momento de lutar é agora – afirma o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Cabo Frio (Sindcaf), Olney Vianna.

O Sindicato Estadual dos Pro­fissionais da Educação (Sepe La­gos) aderiu ao movimento: a rede Estadual não terá aulas na Região dos Lagos e as unidades munici­pais de Cabo Frio e Búzios terão as atividades suspensas.

– O Sepe está contrário às refor­mas da Previdência e Trabalhista, que vai afetar diretamente toda clas­se trabalhadora. É só um dia e é uma paralisação nacional. Se for decidi­do pelas centrais, vamos em todas as paralisações – garante a diretora do Sepe, Denise Teixeira.

No caso da Saúde de Cabo Frio, dependendo da adesão ao protesto, haverá funcionamento parcial nas unidades.

– Somos contrários às reformas que tiram os direitos conquistado há décadas. Isso é rasgar a CLT – co­menta o presidente do SindSaú­de, Mazinho Senos.

Os bancos abrirão apenas par­cialmente nas cidades da Região dos Lagos. Já o Sindicato dos Motoristas e Ajudantes, Empre­gados e Autônomos de Carga da Região dos Lagos (SindLagos) já tem 100 membros que lutarão pe­los seus direitos. A Auto Viação Salineira emitiu nota dizendo que todas as linhas, municipais e intermunicipais, funcionam nor­malmente.

Pelo telefone, a assessoria do SindiPetro informou que os traba­lhadores da Bacia de Campos entra­rão em greve na sexta-feira. Apesar disso, funcionários do Aeroporto de Cabo Frio garantiram que não foram avisados: portanto, os vôos seguem normalmente.