Assine Já
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
21ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 26413 Óbitos: 912
Confirmados Óbitos
Araruama 6711 182
Armação dos Búzios 3191 32
Arraial do Cabo 855 37
Cabo Frio 7283 352
Iguaba Grande 2510 55
São Pedro da Aldeia 3488 126
Saquarema 2375 128
Últimas notícias sobre a COVID-19
Política

Filiação a seis meses: vereadores de Cabo Frio mostraram ser favoráveis

Prazo atual, de um ano antes da eleição, espreme candidatos

23 setembro 2015 - 09h39

NICIA CARVALHO

As mudanças nas regras elei­torais que foram aprovadas pela Câmara dos Deputados, em Brasília, há duas semanas, que aguardam sanção da presidente Dilma Rousseff (PT), ganham a simpatia de parte dos vereadores de Cabo Frio no que se refere, ao menos, ao prazo de filiação partidária. O período atual é de um ano antes das eleições e, pela proposta, passaria a ser de seis meses. Pelas normas, a presi­dente Dilma tem até a próxima sexta-feira para sancionar ou vetar a minirreforma. Caso vete, o Congresso deverá promulgar com o novo prazo.

– Seria uma boa mudança. Todo mundo acha que ela vai promulgar porque é bom para todo mundo, mas todos estão em compasso de espera. Quan­to mais tempo tiver para avaliar para que partido ir, quanto me­nos tempo de campanha, tudo isso é economia, além de igual­dade maior na disputa dos candi­datos – avaliou o vereador Luis Geraldo (PPS).

No entendimento dos verea­dores, se a presidente mantiver o atual prazo de um ano, os in­teressados em se filiar a algum partido terão apenas 10 dias (do dia 25 até o dia 05 de outubro, um ano antes das eleições do ano que vem) para avaliarem a que partido se filiarão, o que segundo Aquiles Barreto é um tempo muito curto. Ele disse ainda que, além de o Congresso estar propenso a derrubar o veto da presidente, o prazo enxuto reforça a “antipatia política que existe em função da matemática de voto em detrimento das ques­tões partidárias e ideológicas”.

– Existe uma instabilidade política muito grande na ques­tão da regra do jogo. Foi vota­do, aprovado, mas até agora não está valendo para essa eleição. As pessoas não querem se filiar, para saber o que vai acontecer, pois vão ter que escolher o seu partido, qual ideologia seguir. Se já existe uma crítica em relação à constituição partidária, como uma pessoa vai ler um estatuto partidário, se filiar e participar de uma eleição em 12 dias? – questionou.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quarta-feira (23)