Assine Já
segunda, 28 de setembro de 2020
Região dos Lagos
35ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8330 Óbitos: 430
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 491 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2757 145
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1341 54
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
BOMBARDEIO ADIADO

Falta de quórum impede proposta de CPI da Educação em Arraial

Sem mínimo de vereadores, Câmara também deixou de votar requerimento sobre uso dos royalties do petróleo

04 agosto 2020 - 21h04Por Redação

A Câmara de Arraial do Cabo discutirá a possibilidade de abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Educação do município. Isso aconteceria na sessão desta terça-feira (4), mas não foi possível por falta de quórum, ou seja, do número mínimo de vereadores para realização dos trabalhos legislativos em plenário. Além do presidente Thiago Fantinha, apenas Sppencer Cardoso e Ayron Freixo estavam presentes.

Segundo o presidente da Câmara, seria feita uma proposição verbal sobre a CPI, que vai propor uma investigação sobre supostas irregularidades na contratação das empresas que forneciam alimentos para as escolas do município. 

Na primeira sessão após a operação da Polícia Civil e do Ministério Público no município, inclusive na casa do prefeito Renatinho Vianna, também seria apresentado um requerimento relativo aos processos que levaram à ação das autoridades, contudo, o autor da iniciativa, o líder da oposição, Ton Porto, também não apareceu.

Outra questão importante que seria discutida se refere à suspeita de uso indevido dos royalties recebidos pela Prefeitura. Para isso, a Câmara iria votar o pedido de extrato no intuito de comprovar ou não o mau uso do dinheiro. Desta forma, os questionamentos ficam adiados por uma semana, até a próxima sessão, na terça-feira da semana que vem, dia 11.O fato levou o presidente da Câmara a se manifestar publicamente, em nome da Câmara.

“Lamento a falta de engajamento dos demais companheiros, todos eleitos para pôr em pauta as necessidades do povo. No entanto, têm sido escassa a frequência dos mesmos na Câmara. Espero que os nobres possam fazer valer o voto de confiança dado pela população, a fim de exercer com comprometimento suas atribuições”, comentou o presidente Fantinha.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.