Assine Já
terça, 01 de dezembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 12398 Óbitos: 542
Confirmados Óbitos
Araruama 2426 118
Armação dos Búzios 1201 16
Arraial do Cabo 427 16
Cabo Frio 3809 182
Iguaba Grande 1129 40
São Pedro da Aldeia 1874 76
Saquarema 1532 94
Últimas notícias sobre a COVID-19
ELEIÇÕES 2020

Fábio do Pastel: "São Pedro precisa de um gestor sério e disposto a ajudar no desenvolvimento"

Folha realiza bateria de entrevistas dos candidatos às eleições majoritárias de São Pedro da Aldeia

28 outubro 2020 - 13h00Por Julian Viana

Carlos Fábio da Silva, conhecido como Fábio do Pastel, do Podemos, diz em entrevista à Folha que, se eleito prefeito de São Pedro da Aldeia, deixará um legado baseado na qualidade de vida. “São Pedro da Aldeia não precisa de aventureiros e politiqueiros, precisa de um gestor sério e disposto a ajudar no desenvolvimento da cidade e, consequentemente, dar qualidade de vida de todos”. O candidato tem 42 anos de idade e é empresário. Confira a entrevista na íntegra.

Folha dos Lagos – Por que deseja ser Prefeito? Qual legado quer deixar para a cidade?

Fábio do Pastel – Em primeiro lugar, agradeço a oportunidade oferecida pela Folha dos Lagos em poder apresentar um pouco das minhas propostas aos leitores da nossa cidade. Quanto a pergunta, tenho a dizer que nunca tive pretensão de ser candidato, mas há pouco mais de um ano, ao ver o cenário político da nossa cidade que não apresentava opções de renovação verdadeira, algo em mim fez com que eu colocasse o meu nome como candidato. Como muitos sabem, após anos de muito trabalho e muita dedicação, felizmente eu me tornei um empresário que deu certo na nossa cidade. Eu poderia continuar só tocando os meus comércios e pronto. Muitos amigos e familiares me chamaram de maluco, mas eu senti profundamente a necessidade de ter alguém comprometido em fazer a diferença nessa cidade. E tenho certeza que posso contribuir muito com a experiência e amadurecimento que acumulei nesses últimos 20 anos. São Pedro da Aldeia não precisa de aventureiros e politiqueiros, precisa de um gestor sério e disposto a ajudar no desenvolvimento da cidade e, consequentemente, dar qualidade de vida de todos. E é esse o legado que quero deixar para cidade: qualidade de vida. Quero que cada cidadão tenha atendimento decente na saúde, que cada filho tenha um ensino de qualidade, que cada um de nós possa andar tranquilamente em nossas ruas, que nossas ruas tenham melhores condições urbanísticas, que cada idoso tenha seu espaço respeitado, que tenhamos uma cidade mais igualitária para todos.


Folha dos Lagos – Como retomar o desenvolvimento, gerando emprego e renda, após um cenário de pandemia?

Fábio do Pastel –  Antes de tudo, teremos que ter uma cidade preparada para o cenário pós pandêmico, com o vírus controlado, ou pelo menos em baixa proporção que não apresente mais riscos, e com a saúde equipada e equipes preparadas para dar suporte e atendimento aos que ainda necessitarem. A retomada do desenvolvimento amadurecerá naturalmente. Sei que muitos comércios foram afetados e muitas pessoas foram dispensadas dos seus trabalhos. Isso afeta, inclusive, a arrecadação municipal. E não há mágica para fazer as coisas voltarem instantaneamente. É um trabalho de formiguinha, mas o mais importante é estar à disposição da população e dos comerciantes. Sentar com os representantes da ACIASPA e ouvir o que de fato eles consideram como o executivo pode realmente ajudar. Este é o segredo para qualquer coisa começar a dar certo: o diálogo. Do nosso lado, de antemão, o que estiver ao nosso alcance, será feito. Buscaremos apoio do Estado e de instituições financeiras para tentar promover a restabelecimento dos setores mais afetados com as melhores condições possíveis.

Folha dos Lagos – Os municípios da região tiveram índice baixo no Ideb. Como mudar esse cenário? Quais seus planos para a Educação?

Fábio do Pastel – Nem todos os municípios. Em nossa região, Rio das Ostras tem apresentado bons índices, o que denota estar no caminho certo. Se o município fizer o que tiver que ser feito e já foi traçado pelo governo federal, e até mesmo já delineado em lei pelo município, o índice do Ideb tende a crescer naturalmente e progressivamente. O governo federal aprovou em 2014 o Plano Nacional de Educação, e o nosso município aprovou em 2015 o Plano Municipal de Educação com 10 diretrizes e 20 metas com 128 estratégias definidas. Quer obter resultado? Basta seguir o que já está aprovado e aperfeiçoar o que for necessário. E é exatamente isso o que nos propomos a fazer, valorizando o profissional da educação e dando condições aos nossos alunos para que obtenham o melhor aproveitamento que o ensino possa oferecer, mas para isso é necessário que a Prefeitura dê estrutura nos locais de ensino, tanto física quanto intelectual, onde o aluno que estiver na escola da zona rural tenha as mesmas condições do aluno da zona sul, com um plano de ensino integrado em toda rede, equalizando a oferta de vagas com a demanda. O que precisamos é de gestão séria.


Folha dos Lagos – Quais as principais propostas para a Saúde?

Fábio do Pastel –
Eu costumo dizer por onde passo que a Saúde é mais do que uma prioridade, é uma necessidade e obrigação do governo em oferecer um atendimento minimamente decente para todo mundo. A Saúde é importante em todas as fases da vida, e o que quero é que a população seja cuidada desde o feto que está na barriga da mãe até o nascimento, passando pelos cuidados na infância, adolescência, adulto e chegando a fase do idoso. É isso! É olhar o todo! Nas minhas propostas de governo vou aperfeiçoar e implementar a informatização da Saúde, integrando todas as unidades e criando um cadastro para cada usuário. Vou implantar o Centro de Diagnóstico Por Imagem, o Centro de Atenção ao Idoso, e vou providenciar o redimensionamento da Rede de Assistência à Pessoa com Deficiência. Vou reformar, revitalizar e ampliar a Policlínica Municipal, ampliando o quadro de médicos especialistas. Vou investir na saúde bucal, reestruturando o Centro de Especialidades Odontológicas, aumentando a capacidade de atendimento e a área de cobertura. Quero implementar o Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas. Quero aperfeiçoar o programa de Saúde no Lar. Vou olhar e valorizar o profissional da saúde, além [de] fomentar programas de qualificação continuada. Providenciarei a ampliação da cobertura do atendimento de saúde com foco em oncologia. Faremos as reformas importantes e necessárias nos Postos de saúde, além da implementação de projetos como “Cicatriza São Pedro” para tratamento de feridas, “Esperança São Pedro” para medula óssea, “Cão Amigo”, entre outros. 

Folha dos Lagos – Quais as principais políticas que serão adotadas para o Turismo?

Fábio do Pastel – Por muitos anos, a nossa cidade ficou com fama de “cidade dormitório”, onde os turistas vinham para se alojar, mas saíam para fazer turismo nas cidades vizinhas. Ou, muitas vezes, nem isso, pois só passavam por aqui como trajeto para chegar nos vizinhos. Acontece que São Pedro da Aldeia tem um potencial gigante para o turismo, principalmente para a família. É necessário que façamos as melhorias necessárias em nossas “praias”, revitalizando, limpando e fornecendo estrutura adequada. Temos que ter um calendário de eventos anuais, resgatando os eventos tradicionais e também os de bairros. Pretendo viabilizar a construção do Mirante do Sol no bairro Poço Fundo. Pretendo construir um Centro de Comércio e Lazer com lojas, sala de cinema, parque infantil, bares e restaurantes. Vou desenvolver projetos de turismo ecológico para a Lagoa de Araruama e Serra de Sapiatiba. Vou elaborar um roteiro histórico-cultural do município, desenvolvendo um portfólio de lugares de grande apelo turístico a ser divulgado em feiras e agências de turismo. Pretendo analisar a viabilidade de implantação do transporte aquaviário interligando os bairros Centro, Praia Linda e Praia do Sudoeste, sendo uma opção de transporte para os moradores e um atrativo para os turistas. E não pode ficar de fora o nosso Polo Rural, que é um dos maiores potenciais de turismo para a nossa cidade e necessita de revitalização e ampliação para se torar um grandioso complexo de lazer com calendário de eventos, espaço para shows, praça de alimentação, núcleos de referências regionais, entre outras atrações.

Folha dos Lagos – O que o candidato pensa em relação a políticas afirmativas para mulheres, negros e LGBTs?

Fábio do Pastel –
Como todos sabem eu tenho uma origem muito simples, de família humilde, da roça. Aprendi desde menino o respeito pelo próximo, sem nenhuma distinção, e a defender os menos favorecidos. Acredito que cada segmento deve ter o seu devido cuidado e o olhar de atenção e respeito. Entendo que precisamos governar para todos, sempre a favor da vida, da família, da autoridade da família sobre a educação dos filhos, a não doutrinação partidária nas escolas, o resgate de nossos jovens dos vícios e promoção de saúde e bem-estar, por meio de esportes e projetos culturais, bem como a canalização dos recursos públicos para o que é prioritário para a população, tendo sempre como foco principal: saúde, educação, saneamento básico, segurança etc. Meu foco é [a] gestão! Esta é minha linha de trabalho. É a execução orçamentária feita de forma eficiente para atender todas as demandas da nossa população, confiando que nosso povo será representado por vereadores que levem seus anseios para a nossa casa de leis, preservando o que são as características da nossa sociedade aldeense.


Folha dos Lagos – Quais as principais propostas para o Esporte?

Fábio do Pastel –
Nossa cidade é rica não só pela beleza natural, mas também pelas possibilidades da prática de esporte. Temos que potencializar e incentivar o esporte como um todo. Esporte é vida, é saúde, faz bem para a alma, para a cabeça e para o corpo. Temos que redesenhar e implementar um calendário esportivo de eventos que funcione o ano inteiro. Resgatar o nosso futebol regional, apoiando os times e os campeonatos de campo. Quero alavancar a prática de esportes náuticos, e quem sabe colocar nossa cidade na agenda de competições regionais ou estaduais. Pretendo criar um Centro de Esportes Radicais na antiga pedreira no Morro dos Milagres. Quero reformar e construir novas quadras poliesportivas nos bairros, hoje abandonadas e sucateadas. [Irei] incentivar a escolinha de futebol, criar a escolinha de velas, incentivar jogos intercolegiais, valorizar o Fest Verão, considerado o maior festival poliesportivo da Região dos Lagos. Pretendo colocar no calendário o Triatlon da Aldeia e implantar o Festival Esportivo, englobando as diversas modalidades de esportes, como ciclismo, natação, judô, jiu-jitsu, corrida de rua, entre outras. Quero incentivar a ginástica na praia, dar apoio a atletas de alto rendimento, e criar projetos sociais esportivos para crianças e adolescentes em riscos de vulnerabilidade social.

Folha dos Lagos – Quais as principais propostas para a Cultura?

Fábio do Pastel –
Cultura e lazer são fundamentais para a população, pois são momentos para alimentar a alma, trazer um pouco de alegria, um momento com a família, com os filhos. Cultura é um dos caminhos que ajuda a transformar uma sociedade. Por isso, eu pretendo ampliar as atividades do Teatro Municipal, com criação de um calendário anual de eventos e matinês infantis aos finais de semana, além de dar continuidade e apoio à Companhia Municipal de Teatro. Quero criar o Festival da Música, incentivar e ampliar as atividades da Escola de Artes, ampliar a Biblioteca Municipal, criar definitivamente o Museu Municipal para o resgate das nossas raízes. Precisamos também incentivar nossos tradicionais Blocos carnavalescos e retornar nossas Festas Tradicionais e apoiar as novas festas atuais. É necessário fazer uma reestruturação da Casa da Cultura com apoio à exposição de trabalhos de artistas locais e eventos anuais. Além disso tudo, é muito importante o desenvolvimento de políticas de manutenção e preservação do patrimônio histórico.


Folha dos Lagos – Quais os projetos do candidato para qualificar e ampliar a atuação da Guarda Municipal na Segurança Pública?

Fábio do Pastel – Às vezes, as pessoas não dão o devido valor ao efetivo da Guarda Municipal até o momento em que precisam deles. Nossos Guardas são verdadeiros guerreiros, muitas vezes atuando sem condições mínimas. Eles devem ser valorizados e estimulados. Pretendo construir um quartel da Guarda Municipal em local estratégico e de acordo com as necessidades específicas do setor, assim como também analisar a atual estrutura e quantitativo para avaliar a necessidade de aumento do efetivo. Mas não adianta só colocar mais gente pra dentro. Quero proporcionar o reaparelhamento dos equipamentos da Guarda Municipal, possibilitando a atuação de maneira eficaz. Vou analisar a viabilidade de elaboração do plano de carreira para a Guarda Municipal, visando qualificar e melhorar o salário dos guardas. E se tudo der certo, faremos a criação do Centro Integrado de Inteligência e Monitoramento, com instalação de câmeras em diversos pontos estratégicos do município, com atuação direta e remota no controle do trânsito, preservação do patrimônio público e segurança dos pedestres.


Folha dos Lagos – Quais as prioridades em relação à infra-estrutura da cidade?

Fábio do Pastel –
Durante muitos anos, o que percebemos é que a cidade ficou parada no tempo. Praticamente quase tudo é prioridade. Precisamos buscar recursos para melhorar o saneamento básico em todos os bairros, diminuindo assim as valas negras que causam doenças em nossa população. Uma coisa afeta diretamente as outras. Com a população menos doente, a saúde poderá focar em outras frentes, assim como também as crianças terão melhor aproveitamento escolar. Tudo está conectado numa engrenagem que deve ser gerida atentamente. Diversas ruas em vários bairros necessitam de manilhamento de esgoto e calçamento. Também precisamos melhorar nossas redes pluviais para evitarmos o caos em dias chuvosos, e instalar novas redes de coletas aonde for necessário com manilhas no diâmetro adequado para o volume de água. Pretendo construir a Avenida Beira Mar, interligando os bairros Centro e Porto da Aldeia no contorno da Lagoa, com calçadão para pedestres, sendo mais uma opção para desafogar o trânsito e rota para esportistas. Pretendo reformar e ampliar os espaços de lazer nos bairros com quadras, parques e academias ao ar livre. Vou fazer a estruturação do 2º Distrito com investimento em maquinário próprio e criação da Subsede da Prefeitura, organizando o desenvolvimento dos bairros que compõem a área.


Folha dos Lagos – Quais as principais políticas que serão adotadas em relação ao Meio Ambiente? Especificamente sobre a Lagoa de Araruama, quais as ações viáveis para revitalização da lagoa?

Fábio do Pastel – A nossa cidade é composta por fauna e flora ricas e abundantes. Uma pena não ser valorizada como deveria. A nossa lagoa está abandonada, tem lugares que não têm tratamento adequado de esgoto. Pretendo atualizar a nossa lei Ambiental Municipal, adequando a atual realidade do município, assim como também vou atualizar a lei Ambiental da APA de Sapiatiba, incentivando o ecoturismo e a valorização da natureza. Temos que dar maior apoio à Defesa Civil do município, melhorando suas condições de trabalho através de convênios estaduais. Vou dar continuidade as ações do Conselho Municipal de Meio Ambiente. Vou buscar parcerias públicas e privadas para encontrar soluções viáveis para despoluição da Lagoa, assim como também enfatizar junto a Prolagos a urgência e importância no tratamento eficaz de esgoto em pontos críticos no município. Vou desenvolver práticas de educação ambiental nas escolas. Quero criar nosso Centro Municipal de Zoonose oferecendo serviços de castrações, desratização, fiscalização irregular de animais, assim como também pretendo destinar uma área para construção do Cemitério de Animais para enterro de cães, gatos e outros animais domésticos. Vou enrijecer a fiscalização hídrica, identificar e proteger áreas de relevância ambiental, estimular a formação e manutenção de Cooperativas de Catadores, implantar viveiros de mudas com produção de espécies nativas, implementar a coleta de resíduos tóxicos, destinar área para criação do Parque Municipal. Vou providenciar a revisão do cinturão da coleta de esgoto despejado na Lagoa e reavaliação do acordo junto a cessionária com os demais municípios banhados pela lagoa.


Folha dos Lagos – De que maneira o município pode ser mais independente dos repasses dos royalties? Como enxerga um cenário caso o regime de partilha dos royalties seja alterado no STF?

Fábio do Pastel – Existem municípios da nossa região em que o repasse dos royalties compõe mais da metade do orçamento, e isso é extremamente perigoso. Não é o caso da nossa cidade, que recebeu pouco mais de 5% de royalties no total da receita orçamentária. Faz falta? Obviamente que sim, mas não nos torna dependentes. Qualquer valor faz falta para investir na cidade que é tão carente de tantas coisas. Sabemos que os royalties de petróleo têm seus altos e baixos, e existe uma linha do tempo onde um dia vai diminuir até acabar. Por isso é imprescindível que todas as cidades façam bom uso do recurso e se preparem para uma futura redução e lá na frente uma cessão. Felizmente, São Pedro da Aldeia tem acertado ao longo das últimas duas décadas o propósito para o crescimento independente. O investimento em propiciar e incentivar a instalação de novas e grandes empresas na cidade só reforça o potencial logístico que temos, desde a construção do primeiro polo industrial na década passada. Acredito que este é o caminho, e por isso eu pretendo implementar o segundo polo industrial e dar apoio aos micros e pequenos comerciantes da nossa cidade, junto com o fortalecimento do potencial turístico que temos que resgatar. 


 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.