Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Granado

Ex-vereador pede impeachment de André Granado

Marreco acusa prefeito de Búzios de usar bens públicos em campanha eleitoral

07 março 2017 - 19h50
Ex-vereador pede impeachment de André Granado

Os problemas do prefeito de Armação dos Búzios, André Granado (PMDB), com a Câmara Municipal podem aumentar – e muito – em breve. O Legislativo buziano acaba de receber um pedido de impeachment protocolado pelo ex-vereador Manoel Eduardo da Silva. Para justificar a intenção, Marreco, como é conhecido, acusa Granado de usar bens públicos com fins particulares e eleitorais.

– Na Justiça já ganhamos e ele foi multado, mas como se trata de um crime de responsabilidade é a Câmara que tem que julgar. Eu me senti na obrigação de colaborar. São nove novos vereadores que têm a responsabilidade de resgatar a credibilidade da Casa que foi a zero – disse o antigo parlamentar, de 73 anos, na verdade, um suplente que ocupou uma cadeira na Câmara por dez meses durante a primeira legislatura do município, emancipado de Cabo Frio em 1995.

Marreco vai além e diz que o governo não tem repassado o duodécimo (verba mensal para o funcionamento do Poder Legislativo). Em postagem no seu perfil no Facebook, o ex-vereador chegou a lembrar problemas anteriores do prefeito na Justiça, como o processo pelo qual responde pelo desvio de R$ 13 milhões na época em que era secretário de Saúde do ex-prefeito Toninho Branco.

Ligado ao PDT do ex-prefeito e candidato derrotado na última eleição Mirinho Braga, Marreco nega que o pedido de afastamento tenha motivação política. O antigo parlamentar afirma ainda que tem provas documentais das irregularidades.

– Não tem cunho político, é jurídico. É legal, é cabível e acho que o presidente vai tomar as medidas cabíveis de forma urgente – acredita o ex-vereador.

O prefeito André Granado não foi localizado para comentar as denúncias e o pedido de afastamento pois, segundo sua assessoria, está em viagem no exterior. Já o presidente da Câmara Municipal, João Carlos Alves de Souza, o Cacalho (DEM), não atendeu nem retornou as ligações.

Caso a Câmara acate o pedido, será convocada uma sessão para votar a abertura de uma comissão processante o que poderá levar ao afastamento do prefeito do cargo por 90 dias, até a votação do afastamento.

Vida complicada na Câmara – A vida do prefeito não tem sido fácil neste começo de segundo mandato, sobretudo na relação com a Câmara. Sem a maioria na Casa, de cara perdeu a disputa para a Presidência, depois que Cacalho (DEM) derrotou a reeleita Joice Costa (PP), então candidata da situação.

No início de fevereiro, a Câmara barrou por sete votos a um o pedido de empréstimo de R$ 30 milhões desejado pelo prefeito desde o fim do ano passado. Dias depois, o mal estar aumentou, depois que Cacalho, Gladys Costa (PRB), Dida Gabarito (DEM), Walmir Nobre (PRB) foram barrados ao tentarem fazer uma visita ao Hospital Rodolpho Perissé.