Assine Já
segunda, 28 de setembro de 2020
Região dos Lagos
35ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8312 Óbitos: 427
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 491 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2757 145
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
LGBT

Entidades LGBT protestaram contra texto aprovado por Comissão da Câmara

Ativistas repudiam texto do Estatuto da Família

26 setembro 2015 - 09h00

RODRIGO BRANCO

Representantes de entidades que defendem os direitos LGBT na Região dos Lagos não vão deixar barato a aprovação do Es­tatuto da Família por Comissão Especial da Câmara dos Deputa­dos que trata do tema, na noite de anteontem. O texto, que teve parecer favorável do relator Die­go Garcia (PHS-PR) e foi apro­vado por 17 votos a 5, exclui casais homoafetivos do conceito de família apregoado no estatuto e agora será enviado para vota­ção em plenário.

De acordo com o presiden­te do Fórum LGBT da Baixada Litorânea e do Grupo Iguais de Cabo Frio, Rodolpho Campbell, já há uma articulação para um encontro nacional no dia 10 de outubro, em São Paulo, a fim de definir quais providências serão tomadas a respeito do assunto.

– Acho um absurdo uma ban­cada totalmente fundamentalista querer se apropriar de uma dis­cussão deste tipo, sem nenhum tipo de enquadramento técnico ou estudo das relações contempo­râneas ou até mesmo das forma­ções familiares atuais – dispara.

Por sua vez, Victor Jotha, do Aldeia Diversidade disse que está previsto um ato de repúdio ao Estatuto, amanhã, durante a Parada do Orgulho LGBT de Iguaba Grande.

– É um retrocesso para nosso país que legisladores aprovem uma atrocidade como está. Fa­mília é amor, não uma imposi­ção – afirma, em acordo com Esther Silveira, do Arraial Free.– Isso é resultado de uma so­ciedade homofóbica, hipócrita e funadamentalista. Que Estatuto da família? A tradicional, hete­ronormativa e margarina? Achei uma piada. Vamos repudiar de alguma forma essa palhaçada, mas vamos com meus compa­nheiros da região – eleva o tom.