Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Temer

Em pronunciamento, Temer afirma que não renunciará à Presidência

Presidente nega ter comprado silêncio de Eduardo Cunha e diz que Supremo será 'território para explicações'

18 maio 2017 - 16h14Por Redação | Reprodução
Em pronunciamento, Temer afirma que não renunciará à Presidência

O presidente da República Michel Temer afirmou na tarde desta quinta (18) que não vai renunciar ao cargo durante o primeiro pronunciamento oficial após a divulgação do conteúdo de gravações de conversas entre Temer e o dono do frigorífico JBS, o empresário Joesley Batista. De acordo com a delação de Joesley ao Ministério Público Federal, Temer teria comprado o silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, por meio de um intermediário, o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

Em cerca de cinco minutos de pronunciamento, o presidente foi enfático ao dizer que vive a 'melhor e a pior' semana no cargo, por causa da melhora de alguns dos indicadores econômicos. No entanto, segundo Temer, 'conversas gravadas clandestinamente trouxeram de volta o fantasma da crise política'.

– E todo o esforço de tirar o país da crise pode se tornar inútil – declarou o presidente.

Por fim ele negou que tenha autorizado pagamento a 'quem quer que seja' e disse que o Supremo Tribunal Federal, que pediu abertura de investigação, para investigar o presidente, será o território "onde surgirão todas as explicações".

– Não renunciarei. Sei o que fiz – disse enfaticamente.

(*) Leia a repercussão dos últimos acontecimentos no país entre os políticos da região na edição impressa da Folha desta sexta (19).