Assine Já
sábado, 23 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Alair

Em meio à crise, governo estuda criação de cargos

Projeto do prefeito abre 1.199 vagas na Prefeitura

23 novembro 2016 - 01h22Por Gabriel Tinoco I Foto: Reprodução
Em meio à crise, governo estuda criação de cargos

 Mesmo com milhares de ser­vidores com dois meses de salá­rios atrasados, os vereadores de Cabo Frio aprovaram o parecer do projeto de lei para criação de cargos na Prefeitura de Cabo Frio. O PL do prefeito Alair Corrêa (PP) prevê a criação de 1.199 vagas a serem efetivadas no governo – o que provocaria um inchaço no funcionalismo e representaria aumento de R$ 1.623.456 na folha salarial.

O projeto de lei tramita agora na Comissão de Finanças, Or­çamento e Alienação. O último concurso público do município foi realizado em 2009. Caso seja aprovado, o PL retorna ao pre­feito, que terá o prazo de 15 dias para sancioná-lo.

A lei não apresenta nenhum estudo de impacto financeiro e contraria a realidade dos cofres do Governo Municipal. Além disso, o projeto também desres­peita o calendário eleitoral, que determinou que a nomeação dos aprovados em concurso público fosse homologada até o último dia dois de julho.

A diretora de imprensa do Sindicato Estadual dos Profis­sionais da Educação, Denise Teixeira, acredita que o proje­to tenha sido feito para mostrar algum serviço ao Ministério Público.

- É para mostrar para o Minis­tério Público que estão cumprin­do. O prefeito não cumpriu nada e não respeitou prazo nenhum. Já era para ter ocorrido o con­curso público. É um projeto para inglês ver.

A mensagem demorou cinco meses para ser apreciada pelos vereadores. Na manhã de ontem, os vereadores aprovaram o pro­jeto sem que ninguém da assis­tência percebesse. A lei foi vo­tada e a sessão, que durou cerca de vinte minutos, foi encerrada.

Enquanto o PL não é sancio­nado, os servidores de Cabo Frio amargam dois meses de salários atrasados e sem previsão para receber o pagamento. Os funcio­nários têm organizado diversas manifestações pela cidade.

A Prefeitura de Cabo Frio não respondeu a pergunta encami­nhada pela Folha dos Lagos.