Assine Já
segunda, 28 de setembro de 2020
Região dos Lagos
35ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8099 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 487 10
Arraial do Cabo 248 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
vereadores

Em Arraial do Cabo, oposição reclama de esvaziamento na Câmara Municipal

Vereadores estudam entrar com recurso no MP para garantir realização de sessões

23 junho 2016 - 08h27

Com a proximidade do processo eleitoral, os ânimos políticos se acirram também em Arraial do Cabo, sobretudo, na Câmara Municipal. O bloco de oposição ao governo Andinho (PMDB) – formado pelos vereadores Renatinho Vianna (PRB), Serginho Carvalho (PHS) e Ayron Freixo (PRB) – estuda acionar o Ministério Público para garantir a realização mais frequente das sessões legislativas, o que não ocorre desde a polêmica votação do empréstimo de R$ 19 milhões junto ao Banco do Brasil, ocorrida há quase um mês.

Na última terça, por exemplo, como tem sido costume, não houve quórum (quatro dos nove vereadores) para a realização dos trabalhos. Na avaliação dos oposicionistas, o movimento é orquestrado para impedir votações que prejudiquem o governo, como em relação ao recém-protocolado pedido para abertura de uma comissão parlamentar de inquérito para apurar a aplicação dos recursos provenientes da exploração do petró- leo na cidade.

– Estamos com essa CPI protocolada já há algumas sessões. Fica um negócio complicado. Estão tentando embarreirar essa CPI. Acredito que exista uma visão de que quanto menos sessões, menor o desgaste do governo. Se amanhã (hoje) não ocorrer sessão, vamos entrar no MP – ameaça Ayron Freixo.

Governistas, por sua vez, dão de ombros às promessas de retaliação dos adversários. Para o vereador Walter Félix Junior, o Piolho (DEM), as atitudes da oposição têm motivação apenas ‘política’. Quanto à CPI, ele alega desconhecer o conteúdo do requerimento.

– Não tenho conhecimento do conteúdo do que eles estão alegando (sobre a CPI). Como é período eleitoral, tá todo mundo ouriçado. No momento, não tem nada de tão importante a ser discutido na Casa e as matérias de maior interesse serão discutidas em audiência públicas que o presidente Luciano Tequinho se comprometeu a fazer – comentou Piolho, primo de Andinho e um dos principais nomes da bancada governista.

O presidente da Câmara, Luciano Farias de Aguiar, o Luciano Tequinho (PPS), não foi encontrado para comentar as acusações de esvaziamento premeditado das sessões. A reproragem tentou contato telefônico pelo celular e no gabinete, onde um assessor informou que ele participará da sessão de hoje.