Assine Já
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
21ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 26379 Óbitos: 907
Confirmados Óbitos
Araruama 6711 182
Armação dos Búzios 3191 32
Arraial do Cabo 855 37
Cabo Frio 7249 347
Iguaba Grande 2510 55
São Pedro da Aldeia 3488 126
Saquarema 2375 128
Últimas notícias sobre a COVID-19
educacao

Educação de Cabo Frio prepara nova paralisação

Sindicato também emitirá nota de repúdio contra secretária Juciara Noronha Dimas

08 novembro 2015 - 15h49

O Sindicato dos Profissionais da Educação da Região dos Lagos (Sepe Lagos) vai promover greve de 24 horas na terça-feira, dia 17, com protesto em frente à Câmara dos Vereadores. A decisão foi tomada em assembleia da categoria, que aprovou ainda nota de repúdio contra a secretária Juciara Noronha Dimas. Durante o encontro com diversos representantes da comunidade escolar, a gestora afirmou para o grupo que buscasse a justiça para terem transparência nas contas públicas.

– Queremos a abertura da mesa de negociação. Não vamos aceitar as retiradas de direitos. A educação está em situação lastimável – afirmou Denise Teixeira, diretora de imprensa do Sepe Lagos.

A declaração da secretária foi dada em reunião da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cabo Frio, do Ministério Público, para tratar da transferência do ensino médio para o Governo do Estado.

A atitude gerou repercussão na internet e motivou a nota de repúdio do sindicato. No encontro com o MP representantes do sindicato da categoria, das secretarias estadual e municipal, assim como pais e alunos argumentaram sobre a estadualização. Ao final da reunião, a promotora Marcela do Amaral, da 2ª Tutela Coletiva, afirmou que as negociações vão continuar. Caso a recomendação do MP para que as escolas municipais que oferecem ensino médio sejam transferidas para o Estado seja acatada pela Prefeitura de Cabo Frio – que tem a opção de continuar a manter o segmento – seja mantida, a transferência será gradativa. A previsão é que, em 2017, a medida comece a vigorar. Ao todo cinco escolas serão afetadas: (Marli Capp, Elza Maria Santa Rosa Bernardo, Nilo Batista e Edilson Duarte). 

* Confira a matéria completa na edição deste fim de semana