Assine Já
sexta, 17 de setembro de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 50688 Óbitos: 2057
Confirmados Óbitos
Araruama 12158 430
Armação dos Búzios 6182 64
Arraial do Cabo 1680 90
Cabo Frio 14015 822
Iguaba Grande 5355 134
São Pedro da Aldeia 6830 284
Saquarema 4468 233
Últimas notícias sobre a COVID-19
Polícia

Deputado estadual enumera os abusos cometidos pela Polícia Militar

Outros políticos e personalidades também se manifestam sobre a ação

19 agosto 2015 - 08h06

Tão logo soube da confusão, o deputado estadual Janio Mendes (PDT), pelo Facebook, prometeu providências. Mais tarde, o parla­mentar enumerou o que conside­ra uma “série de violações às li­berdades civis, como aos direitos humanos, à livre manifestação e ao direito de ir e vir”. Segundo o deputado, logo após o ocorrido, conversou por telefone com o coronel Ruy França, comandante do 25º BPM, e que ele havia dito que não tinha autorizado a ação. A Folha tentou contato com Ruy França posteriormente, para con­firmar essa informação, mas não conseguiu contato telefônico.

– Os black blocks, por cerca de dois meses, ocuparam a esca­daria da Alerj e a frente da casa do ex-governador Sérgio Cabral, e ainda assim, não houve exagero por por parte da PM – afirmou.

Também manifestou solida­riedade o deputado federal Mar­quinho Mendes (PMDB).

Pedido da Postura – O coro­nel Ruy França esclareceu que a Postura solicitou apoio sob o argumento de que precisaria rea­lizar algum tipo de trabalho, mas que ele não sabia exatamente do que se tratava. Depois, com a confusão já instaurada, foi ne­cessário o envio de reforço para a Praça Tiradentes, em frente à Prefeitura de Cabo Frio.

– Teria havido discussão, ma­nifestantes teriam cuspido, fala­do impropérios e, então, o poli­cial levou todos para a delegacia – contou o comandante.