Assine Já
sábado, 08 de agosto de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
15ºmin
Mercado Tropical
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 4786 Óbitos: 283
Confirmados Óbitos
Araruama 820 56
Armação dos Búzios 357 9
Arraial do Cabo 120 12
Cabo Frio 1563 93
Iguaba Grande 334 23
São Pedro da Aldeia 748 39
Saquarema 844 51
Últimas notícias sobre a COVID-19
Polícia

Deputado estadual enumera os abusos cometidos pela Polícia Militar

Outros políticos e personalidades também se manifestam sobre a ação

19 agosto 2015 - 08h06

Tão logo soube da confusão, o deputado estadual Janio Mendes (PDT), pelo Facebook, prometeu providências. Mais tarde, o parla­mentar enumerou o que conside­ra uma “série de violações às li­berdades civis, como aos direitos humanos, à livre manifestação e ao direito de ir e vir”. Segundo o deputado, logo após o ocorrido, conversou por telefone com o coronel Ruy França, comandante do 25º BPM, e que ele havia dito que não tinha autorizado a ação. A Folha tentou contato com Ruy França posteriormente, para con­firmar essa informação, mas não conseguiu contato telefônico.

– Os black blocks, por cerca de dois meses, ocuparam a esca­daria da Alerj e a frente da casa do ex-governador Sérgio Cabral, e ainda assim, não houve exagero por por parte da PM – afirmou.

Também manifestou solida­riedade o deputado federal Mar­quinho Mendes (PMDB).

Pedido da Postura – O coro­nel Ruy França esclareceu que a Postura solicitou apoio sob o argumento de que precisaria rea­lizar algum tipo de trabalho, mas que ele não sabia exatamente do que se tratava. Depois, com a confusão já instaurada, foi ne­cessário o envio de reforço para a Praça Tiradentes, em frente à Prefeitura de Cabo Frio.

– Teria havido discussão, ma­nifestantes teriam cuspido, fala­do impropérios e, então, o poli­cial levou todos para a delegacia – contou o comandante.